5 benefícios do iogurte grego (comparados com o iogurte normal)

Foto: iStock

Na busca por uma alimentação saudável e equilibrada o iogurte grego é um grande aliado. Pode ser consumido pela manhã, durante os intervalos entre as refeições e no fim do dia. É um alimento prático, muito nutritivo e saboroso. Além disso, diversos são os benefícios do iogurte grego, já que ele é uma excelente fonte de proteínas e gorduras essenciais para o funcionamento do organismo.

Assim como o iogurte natural, o grego também é produzido por meio da fermentação do leite. Neste processo, bactérias são utilizadas para consumir a lactose que, consequentemente, produzem o ácido láctico. A diferença entre eles acontece durante a produção.

Para obter a versão grego é preciso retirar o soro, a parte mais líquida do produto. Com isso, o que é mais sólido é mantido, resultando em uma textura mais densa, com maior concentração de proteínas e gorduras.

Manualmente, a separação pode ser feita com uma peneira de pano. Já nas fábricas, o processo de retirada do soro é feito por meio de centrífugas ou de forma química, com o uso de agente espessante. Por isso, vale a pena ficar atento com expressões como proteína concentrada do soro de leite, amido modificado, goma xantana, entre outros, que estão presentes nos rótulos dos laticínios.

Mas, quais são as diferenças do iogurte grego em comparação com o natural? Fique com a gente para descobrir e boa leitura!

Iogurte grego x natural: composição nutricional mostra diferenças

Foto: iStock

Como explicado, ter ou não soro na composição é o que diferencia o iogurte grego do natural. Além de modificar a textura, retirar essa parte mais líquida do leite deixa o tipo grego mais cremoso e fácil de digerir, já que grande parte da lactose está presente no soro.

Esse processo também altera as características nutricionais. Por exemplo, 100 gramas de iogurte grego trazem 9 gramas de proteína e 5 gramas de gordura (1). Na versão natural são 3 gramas de proteína e 1,6 grama de gordura (2). Outra diferença é que o grego é mais calórico, com 97 kcal; o natural tem 68 kcal.

Porém, o iogurte grego tem maiores quantidades de minerais como cálcio, magnésio, potássio e fósforo, e também de vitaminas, como B12 e B6.

Foto: Pense Natural

O que você deve levar em consideração ao escolher entre o grego e o natural?

Foto: iStock

Na hora de escolher o que vai fazer parte da sua alimentação é preciso levar em conta diversos aspectos, como qual é o mais nutritivo e adequado para sua saúde. É importante sempre se manter informado, pesquisar, ler os rótulos e consultar um médico para dar a orientação adequada ao seu caso.

O iogurte natural tem baixa quantidade de calorias e gorduras. Por outro lado, o grego tem mais cálcio, magnésio, potássio, fósforo e vitaminas B12 e B6, além de ser importante fonte de proteína. Dessa forma, se você tem como objetivo o controle de calorias ingeridas, uma boa escolha pode ser o natural; se deseja saciar a fome e estimular o funcionamento do metabolismo, a indicação pode ser o iogurte grego.

Quais os benefícios do iogurte grego para a sua saúde?

Foto: iStock

De forma geral, os diversos tipos de iogurtes são excelentes para a saúde e indicados para fazer parte de uma alimentação equilibrada. O iogurte grego é uma ótima de fonte de proteínas, gorduras e cálcio.

Quantidades adequadas de proteínas são essenciais para a formação dos músculos, favorecendo o ganho de massa magra. Já as gorduras são importantes para todos os processos metabólicos do corpo, incluindo a produção dos hormônios no organismo. Por sua vez, o cálcio é importante mineral relacionado com a boa saúde dos ossos.

Ainda não está convencido dos benefícios do iogurte grego? Listamos 5 motivos para acabar com suas dúvidas:

1. Melhora o funcionamento do intestino

Por ser um alimento fermentado, o iogurte grego tem como característica ser probiótico, ou seja, possui bactérias que vão equilibrar e melhorar o funcionamento da flora intestinal.

Por este motivo, seu consumo pode combater e ajudar no tratamento de problemas como diarreia, gastroenterite, síndrome do intestino irritável, certos tipos de câncer e de doenças hepáticas. Também é importante para a melhora da imunidade e para evitar certos tipos de infecções vaginais. (3)

Ter um intestino funcionando corretamente contribui também para uma melhora do humor e do sono, pois este órgão é responsável pela produção do hormônio relacionado com a sensação de bem-estar e relaxamento, a serotonina.

2. Equilibra as funções metabólicas do corpo

O metabolismo está relacionado com a absorção de nutrientes e produção de substância essenciais para o organismo, com os hormônios, por exemplo. Inserir o iogurte grego na alimentação auxilia no processo metabólico, já que este alimento oferece gorduras em quantidades ideais.

Um estudo feito pelo Population Health Research Institute, da Universidade McMaster, no Canadá, derrubou a má fama da gordura. A análise indica que uma alimentação que contenha a ingestão de 35% de gordura, associada com a redução de carboidratos, reduz o risco de morrer. (4).

A mesma pesquisa ainda destacou que cada tipo de gordura está relacionado a um menor risco de mortalidade. Considerada por muitos anos como má para a saúde, um maior nível de gordura do tipo saturada no corpo está associado com um risco 21% menor de se ter um derrame.

3. Auxilia no controle da obesidade

De acordo com dados do Ministério da Saúde, a obesidade já atinge 60% da população brasileira. (5). E o número tende a crescer se não houver mudanças de hábitos alimentares e a prática de atividades físicas.

Uma alimentação mais saudável ajuda no controle da obesidade e promove o emagrecimento. E, por este motivo, o consumo de iogurte é recomendado pela baixa quantidade de carboidratos em sua composição. Além de vitaminas e minerais, o alimento é rico em proteína, o que auxilia na sensação de saciedade.

4. Ajuda a reduzir a incidência de osteoporose

Você se lembra de lá em cima ter lido a análise da composição nutricional comparando o iogurte grego e o natural? O do tipo grego apresenta mais quantidade de cálcio do que o natural. No primeiro, em 100 gramas, é possível obter 100 mg de cálcio; já o segundo tem 97 mg. A quantidade de magnésio também é maior, sendo que o grego tem 11 mg e o natural 7 mg.

E saiba que esses minerais são importantes contra a incidência de osteoporose, como mostrou uma pesquisa feita pela Universidade de Dublin, na Irlanda. (6). Dados mostram que, entre o grupo que consumia iogurte no dia a dia, a densidade dos ossos na área do quadril era 3,9% maior na comparação com quem não incluía o alimento na rotina.

5. Proporciona níveis adequados de proteínas e vitaminas

Níveis adequados de proteínas e vitaminas podem ser obtidos por meio do consumo de iogurte grego. Este alimento contém vitaminas B12 e B6. A primeira é necessária para o funcionamento da medula óssea, além de participar do metabolismo de proteínas e absorção do ácido fólico. Já a B6 está ligada ao desenvolvimento do sistema nervoso e da função cognitiva. (7).

As proteínas, por sua vez, são moléculas fundamentais para toda a estrutura do corpo, além de ser responsável pela reparação dos tecidos e formação do sangue.

Viu só quantos benefícios do iogurte grego para você? Ele mantém seu corpo bem nutrido e pronto para desempenhar todas as funções essenciais para o seu bom funcionamento. E lembre-se: para saber mais sobre as quantidades ideais de cada alimento especificamente para o seu organismo, busque informações e consulte um especialista.