Dente-de-leão: 10 benefícios incríveis para a sua saúde e beleza

Escrito por Andreia Miranda

iStock

O dente-de-leão é uma planta conhecida por múltiplos benefícios. Ela é típica das regiões da Europa e da América do Norte, pois cresce bem em climas temperados. Além de ser rica em minerais e vitaminas A, C, K e E, também pode ser consumida de diversas formas e apresenta poucos efeitos colaterais (1).

Fala-se muito dos efeitos do dente-de-leão como emagrecedor e também para a pele. Conheça mais sobre os seus benefícios, formas de consumo, contraindicações e como incluí-lo no seu dia a dia.

10 benefícios do dente-de-leão para a saúde

iStock

O dente-de-leão tem diversos usos e funções, como ação antioxidante e digestiva, entre outros benefícios que você confere abaixo:

1. É diurético

Estima-se que a medicina Ayurveda utilize esse benefício do dente-de-leão há pelo menos 2.000 anos. A planta é utilizada em tratamentos de pacientes com doenças renais e distúrbios urinários para estimular a eliminação de líquido.

Hoje, pesquisas revelam que essa ação realmente apresenta fundamento e que o dente-de-leão pode ser um diurético eficaz (2).

2. Auxilia na digestão

Rico em fibras, o dente-de-leão tem um forte poder positivo para a digestão. Isso porque a fibra dietética presente na planta promove estímulos nos movimentos saudáveis que ocorrem no interior do intestino (3). Assim, as fezes ganham mais volume, diminui a ocorrência de problemas como diarreia, síndrome do intestino irritável e dispepsia.

3. Regula os níveis de açúcar no sangue

Diabéticos são especialmente beneficiados por esse remédio natural que atua como um estimulador à produção de insulina (4). Aqui, entra também a sua ação diurética, já que quanto mais urina eliminada do corpo, menos açúcar nele. O dente-de-leão também auxilia diabéticos com propensão a dificuldades renais.

4. Auxilia nos cuidados com a pele

A seiva da planta, também conhecida como “leite de dente-de-leão”, é utilizada para tratar lesões cutâneas causadas por infecções e fungos. Isso porque esse líquido de coloração leitosa possui propriedades fungicidas e germicidas importantes para o corpo.

A seiva pode ser utilizada diretamente em lesões, micoses, casos de coceiras e outros.

5. Pode combater o câncer

Estudos apontam o potencial do extrato do dente-de-leão em pausar o crescimento das células cancerígenas em diferentes órgãos. Isso devido aos compostos fitoquímicos bioativos da planta (6).

No entanto, ainda são necessários mais estudos acerca da eficácia desse tratamento e ferramenta de prevenção do câncer em humanos.

6. Diminui o risco de anemia

Além de vitaminas e proteínas, a planta também é rica em ferro. Enquanto as vitaminas do complexo B e as proteínas ajudam na formação das hemáceas, o ferro é importante para a hemoglobina. Assim, pessoas anêmicas utilizam-se desse remédio natural para se manterem saudáveis.

7. Atua como regulador na pressão sanguínea

Graças à boa quantidade de potássio presente no dente-de-leão, ele também auxilia na redução da pressão sanguínea (7). Além disso, essa planta medicinal também ajuda a reduzir o nível de colesterol, que é tão prejudicial aos hipertensos (8, 9).

8. Protege os ossos

A planta é rica em cálcio e vitamina K, essenciais para o fortalecimento dos ossos. Aliado à vitamina C e à luteolina, ela previne os ossos de doenças como osteoporose e artrite (10). Para os idosos, principalmente, esse benefício é muito importante.

9. Atua no tratamento de desordens hepáticas

Os antioxidantes presentes no remédio natural ajudam no funcionamento do fígado. Além disso, eles ainda protegem contra toxinas e hemorragias (11).

10. Previne a acne

Você já viu que o dente-de-leão é benéfico para a pele, mas ele se torna positivo principalmente para quem sofre com acne (12). Graças à função diurética, ele regula os hormônios, aumenta a transpiração e também os poros. Quando aplicada na pele, a seiva da planta inibe infecções e reduz a acne, acelerando a cicatrização. Dessa forma, os sinais ficam menos visíveis na pele.

Como você pode perceber, essa planta é um remédio natural para inúmeras doenças. Tanto na prevenção quanto no tratamento, ela age em infecções e partes fundamentais do corpo. A vantagem é que, ao contrário dos medicamentos, a possibilidade de efeitos colaterais é muito menor.

Dente-de-leão emagrece?

iStock

Muito se questiona se o dente-de-leão é realmente eficaz para emagrecer. Estudos sugerem que sim e atribuem esse benefício ao ácido clorogênico presente na planta. Segundo as pesquisas, o ácido clorogênico melhora o metabolismo lipídico dos indivíduos, contribuindo, assim, para a perda de peso (13).

Além disso, o chá de dente-de-leão é um excelente diurético, o que facilita a eliminação de líquido e toxinas (14). E tudo isso contribui para a perda de peso. Principalmente se o seu consumo estiver associado a outros hábitos saudáveis, como a prática regular de exercícios físicos, por exemplo.

Chá de dente-de-leão: modo de preparo

  1. Ferva 300ml de água;
  2. Adicione 3 colheres (sopa) de folhas de dente-de-leão;
  3. Tampe e deixe em infusão por dez minutos;
  4. Por fim, basta coar e beber.
    1. A planta pode ser encontrada facilmente em lojas de produtos naturais. É contraindicado retirar a planta de calçadas e ruas para consumir, já que há risco de contaminação.

      Outras formas de consumo

      iStock

      Não é apenas como chá que você pode consumir essa planta. Saiba que até mesmo no vinho ela cai bem! Confira algumas formas de uso sugeridas:

      • Pastas culinárias: as folhas podem ser moídas para serem transformadas em pasta. Acrescentando outros ingredientes, você pode dar o sabor que preferir;
      • Saladas: é comum utilizar a sua folha para substituir o alface. Isso pode acontecer em saladas ou até mesmo em sanduíches;
      • Bebidas: parece estranho, mas é possível fazer vinho e café com o dente-de-leão;
      • Xarope: misturada com limão e agrião, a raiz da planta pode render xaropes fortificantes.

      Viu só quantos usos tem o dente-de-leão? A vantagem é que, por ser natural, ele se torna útil para inúmeras situações, inclusive na alimentação.

      Contraindicações e efeitos colaterais

      iStock

      Mesmo sendo um produto natural, o dente-de-leão pode causar efeitos colaterais quando consumido em excesso. Azia, diarreia ou ainda afta em pessoas alérgicas são alguns dos efeitos. Já as contraindicações são mais específicas:

      • Paciente que tomam anticoagulantes, anti-inflamatórios, antiagregantes e aspirina: a planta possui entre as suas propriedades a substância cumarina. Como ela pode interferir nesses medicamentos e causar hemorragias, seu consumo não é indicado (15);
      • Pacientes com gastrite: o consumo aumenta a produção de ácido gástrico, o que é prejudicial a quem sofre com gastrite;
      • Paciente com lítio: indica-se a orientação médica nesse caso;
      • Pacientes que tomam antibióticos: o chá medicinal pode interferir na ação dos medicamentos.
      • Diabéticos que usam insulina: nesse caso, o chá deve ser tomado com cautela para não causar hipoglicemia.

      Não se esqueça de que, assim como qualquer produto, ele deve sempre ser consumido moderadamente. Experimente começar a tomar uma xícara por dia para você notar os seus principais efeitos.