Guaco: conheça as propriedades incríveis dessa planta medicinal

iStock

O guaco é uma planta que tem propriedades medicinais e que cresce de forma natural em regiões da América do Sul, especialmente na Mata Atlântica brasileira. Ela ainda é chamada por outros nomes, como cipó-catinga, erva-de-bruxa e erva-de-cobra.

Aliás, essa última denominação é devido ao fato de que tribos indígenas já utilizavam o guaco justamente como antídoto contra o veneno de cobras. Hoje, a principal forma de uso é contra gripe e resfriado. Para conhecer mais benefícios dele, continue com a leitura abaixo e ainda descubra as formas de consumo e contraindicações.

Benefícios do guaco para sua saúde

iStock

De fato, o guaco contém substâncias que podem fazer bem para o organismo. No entanto, não existem evidências científicas que comprovem a eficácia dele para tudo, como para emagrecer. Afinal, o processo de perda de peso depende de uma combinação de diversos fatores, como a prática regular de exercícios físicos, ter alimentação equilibrada, reduzir o estresse e manter hábitos saudáveis.

Porém, inserir chás no cardápio pode fornecer diversos nutrientes e ainda proporcionar uma maior sensação de saciedade entre as refeições. Agora, especificamente sobre o guaco, veja abaixo 4 benefícios comprovados que ele pode oferecer.

1. É muito nutritivo

Em primeiro lugar, o guaco é muito nutritivo e tem vitaminas e minerais importantes para o funcionamento adequado do corpo.

Porém, os componentes que tem ação antioxidantes são os que mais se destacam na planta, como:

  • Cumarina;
  • Flavonoides;
  • Saponina;
  • Óleos essenciais (como sesquiterpenos e diterpenos) (1).

Por outro lado, em alguns produtos à base de guaco, em especial os xaropes, geralmente é possível encontrar um acréscimo de vitamina C e B para potencializar a ação contra a gripe.

2. Combate infecções respiratórias

Como visto acima, o guaco é rico em uma substância chamada cumarina e ela tem propriedades expectorantes e broncodilatadoras.

Por esse motivo, uma das principais aplicações da planta é contra diversos tipos de infecções respiratórias, especialmente gripes e resfriados. O uso ainda é indicado contra tosse, dor de garganta e rouquidão (2).

Aliás, o Sistema Único de Saúde (SUS) até mesmo disponibiliza o guaco como um fitoterápico para o tratamento alternativo de problemas respiratórios (3).

3. Faz bem para o sistema digestivo

Embora o uso do guaco seja mais popular contra problemas respiratórios, existem indicativos de que ele também faz bem para o sistema digestivo.

De acordo com uma pesquisa, a cumarina presente no guaco ajuda a diminuir a úlcera estomacal causada pelo consumo excessivo de bebidas alcoólicas, uso contínuo de anti-inflamatórios e estresse (4).

Um dado interessante é que a planta seria muito mais efetiva do que outras utilizadas contra a condição, como a espinheira-santa. A explicação disso é a abundante presença da cumarina.

4. Tem potencial anticancerígeno

O guaco também é alvo de interesse dos pesquisadores pelo fato de ter uma potencial ação anticancerígena, tanto para a diminuição do crescimento do câncer quanto para evitar o surgimento dele.

Alguns estudos mostraram que os componentes presentes na planta poderiam até mesmo acabar com as células tumorais. No entanto, é importante alertar que são necessários mais estudos sobre o assunto para entender melhor como esse mecanismo funciona.

Mesmo que os resultados sejam otimistas, lembre-se de que nenhum alimento sozinho é capaz de curar ou reverter uma condição de saúde. Aliás, apenas um médico especialista pode indicar um tratamento adequado para o combate de doenças graves como o câncer.

Como fazer o chá de guaco

  1. Em primeiro lugar, selecione 4 ou 5 folhas de guaco e leve-as bem com água corrente;
  2. Depois disso, coloque 1 litro de água para ferver e quando começar a borbulhar, desligue o fogo;
  3. Adicione as folhas picadas na água ainda quente;
  4. Deixe agir por aproximadamente 5 minutos;
  5. Antes de servir, coe e espere a bebida ficar morna.

Embora o chá de guaco tenha um gosto mais amargo, evite colocar açúcar. Se a intenção é usar a bebida para amenizar os sintomas de gripes ou resfriados, uma boa ideia pode ser adicionar mel, limão ou gengibre.

Outras formas de consumo do guaco

iStock

  • Xarope: o xarope de guaco natural é um excelente remédio caseiro para tosse seca e irritação na garganta. Se quiser fazer em casa, basta aquecer em uma panela 1 maço de guaco, 1 xícara de açúcar mascavo e 1 litro de água e deixar cozinhar até alcançar a consistência desejada.
  • Medicamentos naturais: é possível encontrar o guaco na fórmula de xaropes ou em alguns medicamentos naturais. Para consumi-los de forma segura, verifique a procedência dos produtos.
  • Extrato: o extrato tem uma grande concentração de guaco e, de forma geral, pode ser usado para a higiene bucal, pois a planta tem efeito antibacteriano.

No futuro, conforme o avanço das pesquisas científica, é provável que o número de produtos feitos com ele aumente, principalmente por conta de suas inúmeras propriedades.

Contraindicações do guaco

iStock

Moderadamente, o consumo de guaco é benéfico para a maioria das pessoas. Afinal, o chá e o xarope são excelentes conta gripe, resfriado e tosse. Entretanto, a planta tem cumarina, uma substância presente também na canela e que, em excesso, pode causar reações prejudiciais ao organismo.

De modo geral, a ingestão desse componente deve ser entre 0,1 mg por kg. Essa é a quantidade recomendada por dia para evitar o risco de efeitos negativos. Assim, quem tem 60 kg, por exemplo, pode consumir até 0,6 mg diariamente (5).

Além disso, se você faz uso de medicamento de uso contínuo, tem algum problema de saúde, está grávida ou amamentando, pergunte ao seu médico se é possível usar a planta no seu dia a dia ou contra algum problema específico.

Gostou de saber mais sobre o guaco? Então, continue com a gente e descubra os benefícios da carqueja para a sua saúde!