Hibisco: descubra se ajuda a emagrecer e seus benefícios

Pense Natural

O hibisco tem a fama de auxiliar o processo de emagrecimento. Se você fizer uma pesquisa rápida pela internet verá uma série de artigos falando sobre isso, mas será que realmente ele é capaz de ajudar quem deseja perder peso?

De fato, a flor de hibisco tem uma série de propriedades benéficas e, por esse motivo, cientistas têm estudado seus componentes. Embora seja possível encontrar mais de 300 espécies, a Hibiscus sabdariffa L. é conhecida por suas propriedades medicinais, especialmente seu cálice avermelhado que fica na parte externa da flor (1). Os estudos já descobriram algumas relações entre o consumo do hibisco e os efeitos para a saúde. Aliás, alguns deles já obtiveram resultados positivos quanto a isso. A seguir, confira os 5 principais benefícios da planta para o corpo.

5 principais benefícios do hibisco

iStock

Sem dúvida, o primeiro benefício do hibisco é com relação ao seu valor nutricional. A planta é pouco calórica, com apenas 49 kcal em uma porção de 100 gramas (2).

Porém, ela é rica em vitaminas e minerais. Em 100 gramas, o alimento proporciona aproximadamente:

  • 215 mg de cálcio
  • 208 mg de potássio
  • 51 mg de magnésio
  • 37 mg de fósforo

Além disso, em sua composição nutricional estão presente as vitaminas C, A e E e uma série de antioxidantes. Todas essas substâncias têm propriedades essenciais para o organismo e são responsáveis pela ação benéfica do hibisco, conforme apresentado abaixo.

1. Auxilia a redução de peso

Como dito inicialmente, o hibisco é conhecido por ser um grande aliado para a perda de peso e alguns fatores podem explicar isso. Em primeiro lugar, ele tem poucas calorias quando consumido sem qualquer tipo de adoçante natural ou artificial.

De acordo com um estudo feito em Taiwan, o consumo do extrato da planta estaria relacionado à diminuição da gordura corporal, principalmente aquela localizada na região abdominal (3). Outra pesquisa ainda indica que alguns componentes do hibisco agiriam em prol da perda de peso (4).

Entretanto, emagrecer é um processo complexo e que envolve uma série de variantes, inclusive a prática de exercício físico e a diminuição do estresse. Vale ressaltar também que os resultados ainda não são conclusivos e mais pesquisas são necessárias.

2. Pode ajudar a baixar a pressão

Hipertensão é uma doença que pode causar sérios danos ao coração, cérebro e rins quando não controlada. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, 9,4 milhões de pessoas morrem por ano no mundo devido às complicações causadas pela pressão alta (5).

Por outro lado, existem evidências de que o hibisco pode ajudar a baixar a pressão o que, consequentemente, diminui o risco de doença cardíaca e derrame (6).

Aliás, uma revisão científica feita com 390 pessoas observou que o consumo de chá de hibisco está relacionado à diminuição da pressão sistólica e diastólica (7). Porém, se você tem pressão alta, consulte o seu médico para saber se pode inserir a planta na sua alimentação.

Embora seja segura de forma geral, doses elevadas da bebida podem afetar a eficácia de certos tipos de diuréticos utilizados para tratar a hipertensão (8).

3. É rico em antioxidantes

Outro benefício do hibisco é com relação à presença de antioxidantes, substâncias importantes contra o surgimento de uma série de doenças, como o câncer.

Além da vitamina C e E, a planta é rica em um tipo de flavonoide responsável pela cor avermelhada de seu cálice (9) e polifenóis associados com propriedades anticancerígenas (10).

Alguns testes feitos em laboratório indicam que a erva seria efetiva contra o crescimento de células cancerígenas na próstata e no estômago (11 e 12). No entanto, lembre-se de que estudos desse tipo são feitos em um ambiente controlado e que seus resultados não são conclusivos.

4. Age para a melhora do humor

Dentre as diversas propriedades, o chá de hibisco seria capaz de agir para a melhora do humor, especialmente para combater alguns sintomas da depressão, como fadiga, desânimo e perda de interesse.

Algumas pesquisas encontraram evidências iniciais que dois tipos dele, o Hibiscus tiliaceus e o Hibiscus rosa-sinensis, teriam um potencial antidepressivo para o tratamento de desordens mentais (13 e 14).

5. Tem ação positiva contra infecções

Além do potencial antidepressivo, o Hibiscus rosa-sinensis teria uma ação positiva contra infecções causadas por bactérias, especialmente uma conhecida como Staphylococcus aureus (15).

Embora esteja presente no organismo, ela pode provocar desde problemas como espinhas e furúnculos até doenças graves como pneumonia. Mesmo assim, vale ressaltar que mais estudos são necessários para determinar a atividade antibacteriana do hibisco.

Chá de hibisco

iStock

Agora que você já conhece os benefícios, é importante saber como consumir o hibisco. A forma mais popular é por meio de chá. A seguir, confira qual é a melhor forma de prepará-lo.

    Ingredientes

    • 2 colheres de sopa de hibisco seco
    • 500 ml de água

    Modo de preparo

    1. Coloque a água em uma chaleira e esquente o líquido até o ponto de fervura;
    2. Após ferver, desligue o fogo e acrescente o hibisco;
    3. Cubra a infusão e deixe descansar por 10 minutos. Depois, tire as flores e estará pronto para consumir.

    Por fim, o chá de hibisco pode ser consumido quente ou frio. Dependendo do seu gosto, pode acrescentar canela, maçã ou gengibre para que a bebida fique mais saborosa.

    Preferencialmente, beba sem açúcar. Porém, se quiser, pode adoçar com um pouco de mel, açúcar mascavo ou canela em pó.

    Outras formas de inserir o hibisco na alimentação

    iStock

    Embora a forma mais famosa de consumir o hibisco seja por meio de chá, é possível utilizar a planta em outras preparações. Por exemplo, dá para fazer uma gelatina vegana acrescentando ágar-ágar à bebida. Se preferir, utilize a infusão para fazer sagu, um tipo de doce que também tem uma textura gelatinosa.

    As flores de hibisco ainda podem ser usadas para fazer uma geleia caseira ou como parte do recheio de bolos. Como a maioria dos exemplos são de receitas doces, dê preferência para adoçantes mais naturais, como mel, melado de cana e açúcar mascavo.

    Cuidados ao consumir hibisco

    iStock

    De forma geral, não existem contraindicações para o consumo moderado de hibisco. Entretanto, doses altíssimas e concentradas podem ser tóxicas para o fígado (16). Por esse motivo, entre 3 e 4 copos de chá de hibisco por dia já são suficientes.

    Pessoas que façam uso de remédios controlados diariamente ou mulheres grávidas devem confirmar com seus médicos se podem inserir de forma moderada o hibisco na alimentação (17).

    Tomados os devidos cuidados, o hibisco pode ser bastante benéfico para a saúde e ainda auxiliar no controle do peso.