Jurubeba: saiba como ela pode fortalecer o seu organismo

Escrito por Andreia Miranda

A jurubeba tem um nome científico mais difícil: Solanum paniculatum. Essa planta, considerada medicinal em todo país, tem o gosto amargo e é quase uma pequena árvore. Normalmente, o seu crescimento pode chegar a 4 metros de altura. Você pode reconhecê-la por alguns frutos amarelos ou verdes que normalmente se formam nela.

A planta se destaca principalmente pelas suas propriedades medicinais (1), pois ela pode ser utilizada tanto para tratar tosses como úlceras. Além disso, pesquisas revelam o seu poder no emagrecimento. As formas de consumir, os outros benefícios e as contraindicações você poderá conferir neste artigo:

4 benefícios da jurubeba para a saúde

De uma simples gripe a problemas no fígado, a atuação dela é bem conhecida para quem utiliza a medicina alternativa. Então, conheça a seguir os principais benefícios desse remédio natural:

1. Anti-inflamatório

A jurubeba atua como um anti-inflamatório natural devido às suas propriedades (2). Por isso, muitas pessoas a utilizam de duas formas: compressa diretamente na inflamação ou bebendo o chá.

2. Regula o diabetes

Diabéticos podem fazer um bom uso da jurubeba quando o consumo é liberado pelo médico. Estudos sugerem que ela possui resultados positivos quando utilizado nesses indivíduos (3).

3. Analgésico natural

Rica em alcaloides, essa planta também pode ser considerada um verdadeiro analgésico (4).

4. Antioxidante

Segundo pesquisas, o fruto da planta é altamente antioxidante, sendo benéfico ao organismo. Isso se dá porque contém teores elevados de substâncias como polifenois e ácido ascórbico (5).

A verdade é que a lista de benefícios da planta é extensa. É possível comentar ainda que ela pode ser antiulcerosa, fortalece o coração e o fígado, além de diminuir a pressão arterial. Tudo isso acontece quando é consumida corretamente e, no caso de indivíduos doentes, com acompanhamento médico.

Jurubeba emagrece?

Essa é uma grande discussão a respeito da planta e os seus benefícios. Em tese, pode-se afirmar que, sim, que ela auxilia no emagrecimento. Porém, há propriedades suas que indicam que não é exatamente assim.

Ela ajuda a evitar a retenção de líquido, o que é um fator positivo para a perda dos indesejáveis quilinhos. Ela diminui também o inchaço e faz a pessoa se sentir mais leve.

Por outro lado, não se pode ignorar que a jurubeba aumenta o apetite. É por isso, então, que nem sempre ela pode ser associada à perda de peso. Quem deseja recorrer a alimentos naturais para emagrecer pode procurar outras alternativas. Hibisco e chá verde, por exemplo, podem ser mais eficientes.

Como consumir a jurubeba?

iStock

Desde bebidas até compressas naturais podem ser feitas com a jurubeba. A planta, que é encontrada facilmente em lojas de produtos naturais, não é difícil de ser consumida. Muitas pessoas a utilizam até mesmo na culinária!

  • Chá: essa é a forma mais comum do seu uso. Seja o chá puro ou misturado com algum outro ingrediente, ele pode levar a todos os benefícios citados acima.
  • Sucos: os sucos dessa planta podem ser feitos com as suas folhas ou então diretamente com o fruto. O gosto é relativamente amargo, mas dependerá da receita que você decidir fazer.
  • Pele: o remédio natural é aplicado na pele por muitas pessoas. Seja para cicatrizes gerais ou até mesmo acne, o seu consumo é muito comum dessa forma. Ele ajuda a diminuir o inchaço e tem poder cicatrizante.
  • Culinária: pode parecer estranho, mas não é raro utilizar o fruto da jurubeba no preparo do arroz. Ele é utilizado normalmente em conserva e é uma comida típica em alguns lugares de Minas Gerais.

Como se pode ver, a planta tem o benefício de o seu fruto também pode ser aproveitado. Assim, as formas de consumo são ainda mais variáveis, seja aproveitando as folhas, raiz ou fruto. Usar a criatividade é a melhor forma de aproveitar todo o potencial dela!

Cuidados e contraindicações

iStock

Tudo o que é consumido em excesso pode levar a efeitos colaterais. Embora seja um remédio natural, isso não é diferente com a jurubeba. Ela pode causar diarreia, gastrite, náuseas, vômitos e até mesmo intoxicações. Por isso, o seu consumo deve ser moderado por todas as pessoas, mas mulheres gestantes e lactantes devem evitar consumir a fruta.

A jurubeba ainda exige uma pequena atenção, pois a família Solanaceae, a qual pertence, possui espécies tóxicas e venenosas. Por isso, identificar exatamente como é a planta ajuda a ficar longe de riscos e aproveitar todo o seu poder medicinal.

O uso da jurubeba no território brasileiro é muito antigo. E mesmo que ela não seja uma novidade para você, explorar todo o seu potencial curativo é sempre bom. Cabe lembrar que ela é rica em fibras, ácidos orgânicos e resinas, o que a transforma quase em um tesouro à natureza nacional. E com a ajuda dela a medicina alternativa trata inúmeras doenças.