Conheça os benefícios do óleo de chia e saiba como aumentar o seu consumo

Escrito por Andreia Miranda

iStock

A chia é uma das sementes mais ricas existentes na natureza. A sua composição confirma o seu potencial, pois possui ômega-3 e 6, proteínas, fibras, minerais, lipídeos e antioxidantes (1). Assim, ele é um alimento referência para diversos tratamentos de saúde, beleza e prevenção de doenças.

Há quem utilize as sementes para emagrecer, outros para regular a pressão ou fortalecer o sistema imunológico. Os benefícios são inúmeros, como você poderá acompanhar neste artigo. Ainda, descobrirá outras formas de consumir a chia, as suas contraindicações e efeitos colaterais.

8 benefícios do óleo de chia para a saúde

iStock

A chia é uma semente originária do México e é composta de 25 a 40% por óleo. Portanto, o óleo de chia é uma fonte vegetal que beneficia o coração, a redução de dores, a pele, o colesterol, entre outras funções. A seguir você conhecerá melhor sobre como esse óleo vegetal atua no corpo:

1. Rico em ômega-3

A alimentação é a única forma de o corpo obter ômega-3, já que não o sintetiza. Por isso, o óleo da semente é um grande fornecedor desse ácido graxo ao organismo. Esse fato é especialmente importante para quem é vegetariano ou vegano.

O ômega-3 é fundamental por inúmeras razões, já que influencia em todos os demais benefícios que você encontrará no artigo. Além disso, pesquisas revelam a associação da substância ao controle do humor e dos sintomas de hiperatividade (2).

2. Auxilia na proteção ao coração

Diversos estudos confirmam que o ômega-3, encontrado em abundância na semente, tem forte atuação no coração (3), pois ele previne inflamações nas artérias e a formação de coágulos capazes de obstruírem o fluxo sanguíneo. Isso tem relação também com a regulação dos níveis de colesterol, como você verá no próximo tópico.

3. Regula os níveis de colesterol

O óleo de chia reduz a oxidação do colesterol ruim (LDL), o que previne o seu acúmulo nas artérias (4). Como resultado, temos a prevenção de doenças como o infarto e a arteriosclerose.

4. Reduz dores articulares

O óleo de chia é muito utilizado para tratar dores reumáticas, como a artrite, pois ele ajuda a reduzir inflamações e também é útil na melhoria da mobilidade (5). Para isso, recomenda-se o uso frequente da semente, não apenas em casos de crises inflamatórias.

5. Inibe o câncer

A chia é associada ainda à prevenção e tratamento do câncer. Também graças ao ômega-3, o seu óleo diminui o peso do tumor. Simultaneamente, foi constatado que ele estimula a morte de células que contenham tumores. Com isso, evita-se a metástase, ou seja, que o câncer se espalhe pelo corpo (6).

6. Efeito calmante na pele

Como é eficaz na redução de inflamações, o óleo de chia possui um efeito calmante para a pele. Assim, ele diminui as irritações e melhora a sua hidratação. Em geral, o óleo dá um melhor aspecto à pele e retarda o envelhecimento precoce. É muito comum para tratar a acne, por exemplo.

7. Fortalece o cabelo

A semente é muito utilizada por quem possui problemas na região do couro cabeludo. Ela possui efeitos positivos no crescimento e renovação dos fios. Além do destaque do ômega-3, a chia possui grande quantidade de zinco. Por isso, ela fortalece os fios, evitando a queda precoce e diminuindo o ressecamento e a oleosidade.

8. Suplemento a vegetarianos e veganos

Como o corpo não produz ômega-3 naturalmente, essa é uma preocupação para os veganos e vegetarianos: como consumi-lo? A maioria das pessoas associa esse ácido graxo apenas aos peixes, mas a chia é um substituto. O seu óleo, por não ser de origem animal, é a alternativa perfeita para quem adota esse tipo de alimentação.

Apesar do alto teor de gordura verificado, a chia possui grande importância para o organismo. As formas como ela será consumida serão determinantes para a manutenção dos seus benefícios.

Óleo de chia em cápsulas emagrece mesmo?

iStock

Muitas pessoas consideram um grande mito a afirmação de que a chia emagrece, mesmo as suas cápsulas sendo famosas. Apesar de todos os benefícios citados, como se afirmou há pouco, o óleo de chia é rico em gordura.

Sendo assim, pode ser muito calórico. Uma colher de chá, por exemplo, tem cerca de 100 calorias. Portanto, a pergunta deve ser respondida de forma relativa para quem consome cápsulas de chia.

Para a chia beneficiar dietas é preciso que seja aliada à rotina de uma alimentação saudável. Ao beneficiar o organismo de tantas formas, ela acaba, sim, favorecendo o emagrecimento. Mas é preciso atenção: ela não deve ser utilizada exclusivamente para esse intuito. Recomenda-se também ter cautela com as quantidades consumidas.

Como consumir e usar o óleo de chia?

iStock

O óleo de chia pode ser consumido de inúmeras formas, da culinária à hidratação da pele e cabelos. Confira a seguir com usá-lo:

Culinária

O óleo de chia é muito bom para servir como tempero de saladas. O seu uso pode ser um substituto ao azeite, por exemplo. Assim, a receita se torna ainda mais saudável, desde que o consumo não seja excessivo, e não há alteração de sabor.

Sucos e batidas

Ao preparar sucos e batidas, você pode incluir também o óleo. Cenoura, espinafre, abacate e aveia são algumas das combinações sugeridas.

Tratamento capilar

O óleo é especialmente benéfico ao cabelo, como visto acima. O ideal é utilizá-lo para massagear o couro cabeludo da raiz às pontas, e deixar agir por cerca de 30 minutos. Após isso, basta lavar bem o cabelo.

Calmante para a pele

Em casos de ocorrência de acne ou irritação na pele, algumas pessoas utilizam o óleo de chia para amenizá-los. É semelhante ao uso no cabelo. Nesse caso, massageie a pele com o óleo e também deixe agir.

O óleo de chia é muito fácil de ser encontrado. Além de lojas de produtos naturais, hoje em dia ele é vendido até mesmo em supermercados. Ao ser utilizado como tempero de saladas, há um alerta para se evitar levar ao fogo. Isso porque a temperatura alta pode fazer com que a gordura forme compostos tóxicos.

Contraindicações e efeitos colaterais

iStock

Em geral, o óleo de chia não possui efeitos colaterais aparentes. Sendo um composto 100% natural, a única recomendação é evitar o consumo em excesso. No entanto, é contraindicado nos seguintes casos:

  • Gestantes e lactantes: a medida é para prevenir qualquer possível efeito colateral para o bebê;
  • Hipertensos: por haver risco de ele interferir no efeito dos medicamentos, deve-se evitar o consumo;
  • Pacientes com uso de anticoagulantes: também pela interferência na pressão arterial e nos medicamentos, não é indicado.

Os compostos naturais podem não ser prejudiciais, mas é importante salientar que qualquer consumo em excesso é contraindicado a todas pessoas. Esse cuidado é comum até mesmo para óleos vegetais e não significa que é preciso ter receio do consumo.

Com um uso tão antigo, a chia é altamente vantajosa para o organismo. Para quem ingere suplementos diariamente, por exemplo, incluir uma colher pequena de chia na bebida pode fazer a diferença.

Suave e com sabor fraco, o óleo de chia não afeta o paladar. Ou seja, esse é apenas mais um fator para estimular você a incluí-lo na sua alimentação diária. Aproveite e conheça também outros benefícios da chia!