Erva-mate: 8 benefícios dessa planta para a saúde do corpo e da mente

Escrito por Fabio Dias

Foto: iStock

A erva-mate é uma planta nativa da região sul da América do Sul (1), mas que está ganhando cada vez mais popularidade no resto do mundo devido ao seu sabor, seus benefícios e até como potencial substituta do café.

Apesar de ser consumida frequentemente em sua forma de infusão, quente ou fria, é possível encontrar suplementos com a erva-mate e alguns chefs de cozinha, como Marcelo Schambeck, já usam a Ilex Paraguariensis em suas receitas. Além de agradar ao paladar, as vantagens dessa erva para a saúde estão sendo descobertas aos poucos, mas as pesquisas são promissoras.

Benefícios da erva-mate

Imagem: Pense Natural

Você sabia que a erva-mate pode melhorar seu desempenho físico e até fortalecer seu sistema imunológico? São muitos os benefícios dessa planta. Confira:

1. Rica em antioxidantes e nutrientes

Além da cafeína e da teobromina, a erva-mate também possui saponinas (2) – composto amargo com propriedades anti-inflamatórias e que ajudam na diminuição do colesterol – e polifenóis, que é um grande grupo de antioxidantes (3).

Apesar de conter quantidades pequenas de nutrientes, a planta reúne em sua composição nutricional sete dos nove aminoácidos essenciais e quase todas as vitaminas e minerais de que seu corpo precisa (4).

2. Dá energia e melhora a concentração

A erva-mate contém menos cafeína do que o café, mas, como qualquer outro alimento cafeinado, ela tem a capacidade de aumentar seus níveis de energia, diminuindo a fadiga e aumentando a concentração.

A cafeína afeta o cérebro (5), tornando-a particularmente útil a quem exerce funções que precisam de atenção.

3. Melhora o desempenho físico

Além de melhorar a energia mental, a cafeína também é conhecida por melhorar as contrações musculares e reduzir a fadiga. Como consequência, essa substância pode melhorar o desempenho desportivo em até 5% (6).

A quantidade ideal de consumo da erva antes do exercício é atualmente desconhecida. No entanto, uma pesquisa realizada com cápsula de 1 grama de erva-mate antes do exercício aumentou a queima de gordura em 24% durante um exercício de intensidade moderada (7).

4. Proteger contra infecções

A erva-mate é capaz de inibir o desenvolvimento bactérias, parasitas e fungos, bem como as infecções causadas por eles. Um estudo constatou que uma alta dose de extrato de erva-mate desativou E. Coli, uma bactéria que causa cólicas estomacais e diarreia (8).

Compostos na erva-mate também podem impedir o crescimento de Malassezia furfur, um fungo responsável pela pele escamosa, caspa e algumas erupções cutâneas (9). No entanto, vale lembrar que a maioria destes estudos foram feitos em células isoladas.

5. Pode ajudar a perder peso e a reduzir a gordura abdominal

Estudos com animais mostram que a erva-mate pode reduzir o apetite e aumentar o metabolismo. Em uma pesquisa que durou cerca de 12 semanas, fez com que pessoas com sobrepeso ministrassem 3 gramas de erva-mate por dia. Os indivíduos que participaram do estudo perderam peso e reduziram sua proporção cintura a quadril em 2%. Os participantes do grupo, que receberam placebo em vez da erva, não obtiveram os mesmo resultados (10).

6. Pode fortalecer o seu sistema imunológico

A erva-mate contém pequenas quantidades de vitamina C, vitamina E, selênio e zinco. Além de saponinas (11), compostos naturais com propriedades anti-inflamatórias. Esses antioxidantes podem fortalecer o sistema imunológico e promover a saúde (12).

7. Reduz os níveis de açúcar no sangue

Fazendo o uso da erva-mate, uma pesquisa recente relatou uma alteração da insulina em animais (13), reduzindo o açúcar no sangue e, consequentemente, tornando-se uma esperança palpável contra o diabetes. Apesar disso, a pesquisa em humanos ainda é escassa.

8. Pode diminuir o risco de doença cardíaca

Estudos feitos em células e em animais mostraram resultados positivos do extrato de mate na proteção do coração e do sistema circulatório (14). Os compostos antioxidantes, como os derivados de cafeína e polifenóis, presentes na erva-mate, podem proteger o corpo das doenças cardíacas.

Uma pesquisa realizada em humanos mostrou que a erva-mate tem potencial para reduzir os níveis de colesterol. Os participantes que beberam 330 ml de chá-mate por dia diminuíram seus níveis de colesterol LDL de 8,6% a 13,1% (15).

Principais formas de consumo

Foto: iStock

A erva-mate é tradicionalmente servida quente em uma cabaça. O líquido é bebido por meio de um canudo de metal que tem um filtro na ponta da extremidade inferior. Esse artifício é usado para bloquear a entrada de fragmentos das folhas secas.

Para preparar o mate dessa forma tradicional do sul do Brasil e dos países vizinhos, mais conhecido como Chimarrão, preencha a parte inferior da cabaça com a erva e adicione água quente.

Algumas pessoas preferem tomá-lo gelado, especialmente em climas quentes. Também há a possibilidade de misturar a erva com leite, frutas cítricas ou hortelã. Hoje, existem até cervejas artesanais feitas com a erva-mate.

Na culinária, as folhas são normalmente moídas e usadas nas receitas em forma de farinha. Além de bolos, pães e massas, o mate pode ser usado também como tempero devido ao seu sabor marcante.

Contraindicações

Foto: iStock

A erva-mate contém cafeína. Portanto, todos os efeitos colaterais relacionados à cafeína podem ocorrer ao ingerir a erva. Em doses demasiadas, a cafeína pode causar dores de cabeça, enxaquecas, desconforto abdominal e pressão arterial elevada (16).

Pelos mesmos motivos do café, recomenda-se que mulheres grávidas limitem a ingestão da erva-mate.

Interações medicamentosas

Certos elementos da erva-mate podem inibir a monoamina oxidase, que estão presentes em medicamentos para a depressão e a doença de Parkinson. Devido ao seu teor de cafeína, a erva-mate pode interagir com medicamentos como relaxante muscular e antidepressivo.

Os indivíduos que fazem uso desse tipo de medicação devem usar erva-mate com cautela.