Alho: conheça propriedades e benefícios para a sua saúde

Foto: iStock

Alho nem sempre é unânime na alimentação das pessoas: alguns adoram, mas outros não! Mesmo assim, ele é utilizado pelas civilizações há mais de 5 mil anos como tempero e principalmente por conta das inúmeras propriedades benéficas para a saúde (1).

Nativo da Ásia central, o alho é o bulbo de uma planta chamada Allium sativum. Ele cresce dentro da terra, mas a hortaliça necessita de um ambiente com temperaturas amenas e bastante luz solar. Por isso, é possível cultivá-la em hortas pequenas ou até mesmo dentro de casa.

Devido aos benefícios para a saúde, esse alimento já foi utilizado como medicamento no antigo Egito, como antisséptico pelos soldados durante a Segunda Guerra Mundial e durante o período medieval servia até como proteção contra vampiros e espíritos ruins.

Hoje, diversas pesquisas científicas já comprovam que o alho tem componentes importantes para o combate de infecções e de doenças. Acompanhe abaixo para saber mais!

8 benefícios incríveis do alho

Imagem: Pense Natural

É bom para a imunidade, para manter os níveis de colesterol equilibrados, para reduzir a pressão sanguínea e até mesmo para o cabelo. A lista de benefícios do alho para a saúde é bem grande.

Abaixo, veja quais são os principais:

1. Tem alto valor nutricional

O alho é um alimento considerado de alta densidade nutritiva, pois tem muitas vitaminas, minerais e outras boas substâncias para o organismo e, ao mesmo tempo, poucas calorias.

Uma colher de chá de alho fresco (cerca de 2,8 gramas), por exemplo, tem 4 kcal. Em compensação, é rico em cálcio, magnésio, potássio, fósforo e zinco (2).

Ele também é fonte de fibras e de vitaminas B e C. Além disso, o alho tem alicina, um composto responsável pelo odor característico desse alimento e por suas propriedades medicinais.

2. Ajuda a combater resfriados

Quer melhorar a sua imunidade? Então, saiba que o alho é ótimo para aumentar as defesas do organismo. Estudos indicam que a suplementação diária de alho pode reduzir o número de vezes que uma pessoa fica resfriada.

Já outra pesquisa apontou que o consumo do extrato desse alimento contribui para diminuir a duração do resfriado (3 e 4).

Portanto, utilizá-lo no chá, receita popular e muito antiga, realmente pode fazer efeito para aliviar os sintomas da gripe ou dos resfriados.

3. Tem componentes que reduzem a pressão

Pressão alta é um problema que afeta cerca de 1,3 bilhão de pessoas no mundo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde. No Brasil, 23 % da população sofre com a condição (5).

No entanto, é fundamental controlar isso, principalmente por que a pressão alta está relacionada com doenças cardiovasculares.

Alguns estudos indicam que o alho tem propriedades capazes de diminuir a pressão sanguínea em pessoas com hipertensão (6 e 7).

Mesmo assim, é importante destacar que o uso dele na alimentação não é capaz de substituir remédios específicos para a doença. Quem tem pressão alta deve fazer acompanhamento médico e seguir o tratamento indicado por um especialista.

4. É aliado contra o colesterol alto

A alta taxa de colesterol no sangue, principalmente de LDL, pode prejudicar o organismo e aumentar a incidência de problemas cardíacos.

Pesquisas sugerem que o consumo de alho uma vez ao dia por dois meses reduz em até 8 % do colesterol total (8). Consequentemente, o risco de desenvolver doenças do coração também diminui.

Outros estudos apontam ainda que ele estaria relacionado com a diminuição do colesterol LDL, que em excesso pode acumular e prejudicar a circulação sanguínea (9).

5. É rico em antioxidantes

O alho também é rico em antioxidantes, substâncias capazes de bloquear a ação dos radicais livres no organismo e, assim, prevenir o envelhecimento e doenças degenerativas (10).

Estudos apontam que o consumo dele leva ao aumento das enzimas antioxidantes no corpo. Isso sugere que a ingestão desse alimento pode ter um papel muito benéfico para a saúde, especialmente dos idosos (11).

Por esse motivo, o alho vem sendo investigado pela possível capacidade de ajudar a prevenir doenças degenerativas como Alzheimer e demência (12).

6. Pode promover a saúde dos ossos

Existem alguns indícios de que o alho também faz bem para a saúde dos ossos. Os resultados de um estudo japonês, por exemplo, mostram que o óleo extraído dele ajudaria a prevenir a deficiência mineral óssea em mulheres na menopausa (13).

Isso aconteceria, pois as substâncias presentes nele poderiam diminuir os efeitos da deficiência de estrogênio — comum durante a menopausa e um dos principais motivos da osteoporose (14).

7. Auxilia a reverter a queda capilar

Na tradição popular de alguns países, é comum o uso de alho como tratamento natural para a calvície. Mas, será que isso funciona? Para os pesquisadores da Universidade de Ciências Médicas de Mazadaran, no Irã, o alho pode ser bom sim contra a queda de cabelo.

Eles observaram que o uso de um gel feito com esse alimento no couro cabeludo por pessoas com alopecia — uma doença caracterizada pela perda capilar ou de pelos do corpo — é mais eficaz do que os remédios tradicionais contra a condição (15).

8. Faz bem para o coração

Além de todos os benefícios acima, o alho também promove a saúde do coração. Uma revisão científica feita a partir de estudos clínicos e experimentais indicou que o consumo desse alimento tem um efeito protetor para o sistema cardíaco(16).

Já um outro estudo, divulgado pelo Journal of Nutrition em 2016, mostrou que o extrato de alho negro contribuiu para reduzir a formação de placas nas artérias que fornecem sangue para o coração em pessoas com síndrome metabólica (17).

Como usar bem o alho na alimentação

Foto: iStock

Depois de conhecer os benefícios do alho, responda uma pergunta: como você utiliza ele no seu dia a dia? Provavelmente, muitos dirão que fritam ou refogam o alho para fazer arroz ou feijão.

Embora seja uma prática saudável, essas não são as melhores formas de consumi-lo. A alicina, principal componente responsável pelos efeitos benéficos do alimento, acaba desaparecendo em altas temperaturas, o que ocorre com a fritura.

Por isso, uma boa dica é adicionar o alho cru durante o cozimento do arroz. Se você quiser continuar refogando, tudo bem, mas coloque também uma colher de chá de alho picado depois que adicionar água ao arroz.

Também é uma ótima ideia adicioná-lo ao patê para colocar no pão, aos molhos para a salada ou assá-lo inteiro com azeite no forno. Utilizá-lo como chá junto com o limão é outra boa dica para espantar a gripe e o mal-estar.

Quais são as contraindicações

Foto: iStock

Comer de uma vez grandes quantidades de alho cru pode causar uma sensação de ardência estomacal, mau hálito, náusea, vômito e, em alguns casos, até diarreia.

Assim como qualquer outro alimento, o ideal é comer em quantidades moderadas, mesmo por aqueles que desejam obter seus benefícios medicinais.

É preciso ter atenção quanto aos suplementos de alho. Antes de usá-los, consulte um especialista sobre o assunto. E lembre-se: priorize acrescentá-lo em receitas no seu dia a dia.