Açaí: as incríveis propriedades do fruto 100% brasileiro

Foto: iStock

Brasileiríssimo, o açaí é o fruto de uma palmeira da região amazônica, o açaizeiro, e está entre os principais alimentos consumidos por lá, inclusive pela população indígena. Habitualmente é utilizado como um acompanhamento para as refeições, preparado a partir do processamento dos frutos. Além dos frutos, tudo da árvore se aproveita. As folhas são utilizadas como cobertura para as casas, o palmito como alimento e as raízes como vermífugo.

Nos últimos anos, essa frutinha de cor púrpura ganhou destaque entre os superalimentos. Tornou-se popular no mundo todo, por seu valor nutricional e os diversos benefícios que proporciona para a saúde, entre eles as propriedades antioxidantes e energéticas. Com sabor bem característico de frutos nativos da floresta, o açaí invadiu ainda a alta gastronomia. O gosto marcante e a textura, permitem uma variedade de combinações. Na indústria de cosméticos, o ‘vinho da Amazônia’, como também foi batizado, é um ingrediente utilizado na produção de cremes, óleos e até de batons.

Conheça 6 benefícios proporcionados pelo açaí

Imagem: Pense Natural

Não foi à toa que o açaí ganhou a atribuição de ‘super’ no mundo todo. Ele é rico em proteínas, fibras, lipídios insaturados, tem baixo teor calórico e contém vitaminas, A, C, D, E, do complexo B, fibras, minerais como potássio, cálcio, fósforo, magnésio, zinco, ferro e antocianinas, pigmento responsável por sua cor, que também é um poderoso antioxidante (1).

1. Valor nutricional

Veja os principais nutrientes presentes em apenas 100 g de polpa da fruta congelada (2):

  • Calorias: 60
  • Gordura: 5 g
  • Carboidratos: 6g
  • Fibra: 3 g
  • Açúcar: 0,00 g
  • Vitamina A: 1.000 UI
  • Vitamina C – 9,6 mg
  • Cálcio: 40 mg

*UI: Unidades Internacionais ou UI, é o sistema de medidas utilizado na farmacêutica e na química para quantificar algumas vitaminas.

2. É rico em antioxidantes

Entre os principais benefícios proporcionados pelo açaí, está a capacidade em combater os radicais livres, que funcionam como um agente oxidante, danificando a membrana e a estrutura das células, provocando não apenas um envelhecimento precoce, mas diversas doenças, tais como as cardiovasculares, o diabetes tipo 2 e neoplasias (3).

O poder antioxidante do açaí é tão grande, que ultrapassa, inclusive, algumas frutas vermelhas, como mirtilos e cranberries, que se tornaram famosas por serem ricas nesses nutrientes. Para se ter uma ideia do potencial antioxidante dele, 100g de polpa da fruta possui cerca de 15.405 ORAC – medida que expressa os valores de antioxidantes presentes nos alimentos –, em comparação com mais ou menos 4.669, registrados na mesma quantidade de mirtilos (4).

Diversos compostos presentes na planta garantem essa atividade antioxidante, incluindo as antocianinas, que dão ao açaí sua cor púrpura (5, 6).

Em um estudo realizado em 2008, 12 voluntários consumiram em jejum polpa de açaí, suco de açaí, maçã ou uma bebida sem antioxidantes, em momentos diferentes. O exame de sangue realizado posteriormente, constatou que os participantes que receberam a polpa de açaí e o suco de maçã elevaram os níveis de antioxidantes, o que indica que os compostos antioxidantes do açaí são bem absorvidos pelo intestino, principalmente quando ingeridos a partir da polpa (7).

3. Pode melhorar os níveis de colesterol

Diferentes estudos realizados em animais sugeriram essa propriedade do açaí, destacando que ele pode contribuir particularmente para aumentar os níveis de LDL, o colesterol bom e diminuir os níveis de colesterol total (8, 9, 10).

Embora apenas um estudo realizado em humanos comprove essa propriedade, os 10 adultos com excesso de peso que consumiram açaí duas vezes por dia, pelo período de um mês, garantiram mais equilíbrio nesses níveis. O efeito também é atribuído as antocianinas (11, 12).

Açaí contém ainda esteróis vegetais, que impedem que o colesterol seja absorvido pelo organismo (13).

4. Pode funcionar como agente anticancerígeno

Mesmo que nenhum alimento tenha a capacidade de criar um escudo mágico contra neoplasias, vários são conhecidos por inibir a formação e o crescimento de células cancerosas.

Tanto estudos realizados em laboratórios, quanto os realizados em animas, demonstraram que o açaí também tem essa propriedade (14, 15, 16).

Em camundongos, por exemplo, a polpa da fruta reduziu a incidência de câncer de cólon e bexiga (17, 18), contudo, não demonstrou nenhum efeito sobre o câncer de estômago (19).

Com esses estudos os pesquisadores concluíram que ele pode ter um papel importante no tratamento de neoplasias no futuro, entretanto, mais pesquisas são necessárias, inclusive em humanos.

5. Contribui para melhorar as funções cognitivas

Os vários compostos vegetais presentes no açaí, também podem contribuir para proteger o cérebro contra danos ocasionados pelo processo de envelhecimento (20).

Alguns estudos demostraram essa ação em ratos de laboratório. Os antioxidantes presentes nele neutralizaram os efeitos prejudiciais da inflamação e da oxidação que ocorre nas células cerebrais, o que pode afetar funções cognitivas como raciocínio e memória (21, 22, 23).

Uma das maneiras de garantir maior saúde cerebral, é a reciclagem das células, que ocorre a partir de um processo conhecido como autofagia, que abre caminho para a formação de novas células nervosas, aprimorando a comunicação entre elas e o cérebro.

À medida que envelhecemos, esse processo funciona com menos eficiência, por isso, a grande maioria das patologias estão ligadas à uma insuficiência ou a uma disfunção dele. Em testes realizados em laboratórios, o extrato de açaí ajudou a estimular essa resposta nas células cerebrais (24).

6. Açaí garante mais energia

Ao mesmo tempo que os antioxidantes contribuem para combater o cansaço, aumentar a concentração e a memória, os eletrólitos presentes nele – minerais que têm uma carga elétrica – como potássio e sódio, permitem a regulação de uma série de processos: gerenciamento de pressão arterial e pH, a reconstrução de tecidos danificados, contração dos músculos, hidratação, entre outros, garantindo mais energia física (25).

Fique atento às combinações

Foto: iStock

Por ser uma boa fonte energética e possuir diversas vitaminas e minerais, o açaí passou também a ser indicado para ser consumido antes das atividades físicas, com o objetivo de garantir energia suficiente durante os exercícios.

No entanto, apesar de ter um baixo valor calórico – apenas 60 calorias em 100g – a versatilidade proporcionada pelo sabor e textura do açaí, permitem uma variedade de combinações, que podem torná-lo uma verdadeira bomba calórica.

O xarope de guaraná, por exemplo, comumente acrescentado à polpa para adocicá-la, provoca um pico de insulina e consequentemente estimula o organismo a sintetizar mais gordura, elevando o calor calórico para mais de 100 calorias. Além dele, o acréscimo de outros alimentos às famosas ‘tigelas de açaí’, tais como granolas, castanhas, frutas, leite condensado ou até mesmo paçoca, também é bastante comum e aumenta ainda mais esse índice, podendo atingir quase 1.000 calorias.

Quando consumido puro, entretanto, como ingrediente ou acompanhamento para diferentes pratos, é possível beneficiar-se de todas as suas propriedades e garantir mais saúde para o organismo.

Apesar de ainda existirem poucas pesquisas, embora promissoras, que comprovem os efeitos proporcionados por ele para inibir o desenvolvimento de algumas doenças, ou mesmo combatê-las, os nutrientes que ele contém, em especial os antioxidantes, já justificam a sua adição à dieta alimentar.

Açaí também pode ser encontrado como suplemento, em farmácias e lojas de produtos naturais, em forma de capsulas ou pó.