Óleo de girassol: descubra o que essa gordura vegetal pode fazer por você

Escrito por Amanda de Souza

iStock

Todo alimento de origem vegetal possui antioxidantes, em maior ou menor escala: é assim que as plantas protegem suas próprias células. O óleo de girassol não é diferente e possui grande quantidade de antioxidantes, que agem contra os radicais livres, impedindo que danifiquem células saudáveis, prevenindo doenças e o envelhecimento precoce.

Mas este não é o único benefício contido no óleo de girassol, que ocupa o terceiro lugar em todo o mundo no ranking de produção de óleos vegetais. Hoje vamos conferir alguns benefícios dele para a saúde e maneiras diversas de utilizá-lo, dentro e fora da cozinha.

4 benefícios do óleo de girassol para a saúde

iStock

O óleo de girassol é riquíssimo em vitamina E, um antioxidante que comprovadamente traz muitos benefícios para a pele e os cabelos, sobretudo no uso tópico. Há no mercado diversas marcas de óleo de girassol elaborados especialmente para o uso externo. Vamos ver este e mais 3 benefícios que este produto natural traz pra saúde.

1. Melhora e mantém a saúde da pele

A alta concentração de vitamina E no óleo de girassol é o motivo que faz esse óleo ser tão benéfico para a pele e os cabelos, promovendo principalmente a sua hidratação. A vitamina E é reconhecidamente um elemento muito benéfico para a saúde da pele, mas traz benefícios para todo o corpo, prevenindo infecções e fraqueza muscular, diminuição da acuidade visual, entre outros.

As propriedades emolientes do produto também ajudam a pele a não perder sua hidratação natural, retendo a água ao invés de perdê-la para o ambiente. Já foi observado, inclusive, que o uso do produto ajuda a combater eczemas e acne, por suas funções antibacterianas (1).

2. Combate estrias e cicatrizes

O óleo de girassol é comprovadamente benéfico no tratamento de estrias e cicatrizes, por seu alto poder cicatrizante. As propriedades hidratantes do produto também colaboram bastante na prevenção e tratamento de estrias, indicado inclusive para mulheres grávidas durante a gestação, para evitar o surgimento de estrias na pele (2).

3. Protege a pele de recém-nascidos

Como a pele de recém-nascidos prematuros ainda não está completamente formada, ela é mais suscetível a bactérias e processos infecciosos. O óleo de girassol, por sua textura leve e propriedades antibacterianas, é muito usado, inclusive em UTIs neonatais, para a proteção da pele desses bebês (3).

4. Controla o colesterol

As gorduras de origem animal são reconhecidamente as maiores causas da elevação do colesterol ruim no sangue – o LDL, o que pode causar comprometimento de vasos sanguíneos. Portanto, a substituição de gorduras de origem animal por aquelas de origem vegetal é essencial para manter controlada esta taxa no sangue.

Deve-se ter sempre em conta que o óleo de girassol, como todas as demais gorduras, é um produto altamente calórico. Portanto, deve ser ingerido com a devida moderação, especialmente por pessoas que fazem dieta para controle de peso.

Ademais, este é um óleo prensado a frio. Ao aquecê-lo, as suas propriedades antioxidantes se perdem e a gordura monoinsaturada transforma-se em gordura saturada, que é prejudicial ao organismo.

Como usar o óleo de girassol

iStock

O óleo de girassol para uso tópico pode ser facilmente encontrado em farmácias comuns ou lojas de produtos naturais e tem um preço bastante acessível.

Óleo de girassol para o rosto

O óleo de girassol possui uma textura leve, não entope os poros e, como dito acima, promove a hidratação da pele e tem propriedade antibacterianas. Basta comprar o produto específico para uso cosmético e aplicar uma camada fina no rosto antes de dormir.

Não deve ser usado durante o dia, pois possui uma textura bastante oleosa. Assim, deve ser retirado da pele com água é o sabão mais adequado pela manhã. E muito cuidado para não manchar roupas de cama mais delicadas.

Óleo de girassol para estrias e cicatrizes

Como dito acima, o óleo, apesar da textura leve, não é totalmente incorporado à pele. Portanto, não deve ser usado durante o dia. Recomenda-se passar um camada fina sobre as áreas de ocorrências de cicatrizes e estrias pela noite, antes de dormir.

Na alimentação

O óleo de girassol é bastante comum e pode ser encontrado na maioria dos mercados brasileiros. Praticamente não tem sabor e pode ser tranquilamente incorporado diretamente em saladas e outros alimentos. No entanto, não se deve superaquecer o óleo para que ele não perca suas propriedades benéficas ao organismo.

O óleo de girassol é bastante benéfico à saúde, sendo inclusive mais recomendado que o óleo de coco ou o óleo de amêndoas, que possuem uma quantidade muito maior de gorduras saturadas, maléficas ao organismo em grandes quantidades.

Contraindicações e efeitos colaterais

iStock

O óleo de girassol é contraindicado, no caso do uso tópico, para pessoas que apresentem já uma grande oleosidade na pele e no couro cabeludo. No mais, não é um produto que tenda a provocar alergias, mas verifique sempre os demais componentes do produto.

No caso do óleo de girassol utilizado na alimentação, já se sabe que como as demais gorduras, ele é rico em calorias, portanto deve ser utilizado com moderação para quem almeja perda de peso.

Todo produto natural possui vantagens e desvantagens e devem ser consumidos com cautela, respeitando sempre as suas características pessoais e as manifestações do seu corpo. Coloque na balança todos os benefícios e as contraindicações e decida por seu uso de forma consciente. E, sempre que possível, consulte seu médico e nutricionista para sanar eventuais dúvidas.