Barbatimão: saiba os benefícios dessa planta bem brasileira

Escrito por Amanda de Souza

O barbatimão é uma erva medicinal, há muito tempo já conhecida pelos índios brasileiros. De acordo com o The Plant List, há pelo menos 24 espécies desta mesma planta já catalogadas. No Brasil, a planta é bastante comum e proveniente da região do cerrado, com clima mais quente e seco (1).

Podem ser encontrados produtos medicinais e estéticos cujo princípio ativo é o barbatimão em diversas lojas de produtos naturais e farmácias de medicina alternativa. Geralmente, busca-se pelas cascas ou folhas secas a fim de preparar o chá. No entanto, pode-se encontrar pomadas, sabonetes líquidos e cremes com a planta. Por suas propriedades antifúngicas, a planta é usada até mesmo no tratamento do HPV.

Barbatimão: benefícios

O barbatimão é uma planta que possui propriedades anti-inflamatórias, antifúngicas, antibacterianas, antioxidantes, entre muitos outros, inclusive analgésicas. É usado especialmente na área da saúde da mulher, mais especificamente no tratamento da candidíase e corrimentos vaginais.

1. Tratamento para candidíase

A candidíase é uma doença originada pela proliferação de fungos maléficos e geralmente ataca a região genital feminina, em razão de baixas no sistema imunológico ou desequilíbrio na flora bacteriana vaginal. A incidência em homens é muito mais rara. O barbatimão pode ser usado para tratar a doença na forma de chás, sabonetes íntimos, cremes ou banhos de assento, como abaixo será melhor explicado.

Em razão de suas propriedade antifúngicas, a planta atacará a causa próxima dos sintomas da doença, qual seja, a proliferação indesejada de fungos (2).

No entanto, como dissemos, a proliferação dos fungos que causa a candidíase é determinada por fatores mais amplos, como problemas imunológicos ou desequilíbrio da flora vaginal. Portanto, apesar do barbatimão ser útil no tratamento dos sintomas, procure um médico especialista e investigue o que vem causando a candidíase, caso seja recorrente.

2. Ação anti-inflamatória e cicatrizante

Para fins de combater inflamações ou cicatrizar feridas e queimaduras na pele, a parte da planta utilizada é a casca do caule, podendo ser elaboradas pomadas e cremes, como abaixo vamos ensinar. Os taninos, encontrados em grandes quantidades nesta planta, são os responsáveis por este benefício específico do barbatimão. Em testes, foi observado que o uso da planta favorece a cicatrização e ainda previne a formação de pus em processos pós-operatórios (3).

3. Ação antisséptica e antibacteriana

Essas propriedades conferem ao barbatimão indicação para tratamento de acne e cárie, entre os afecções bacterianas. Nos casos citados, tanto a ingestão chá da casca quanto o uso tópico sobre a pele são indicados (4) .

O uso do barbatimão pode se dar através de suas folhas ou da casca do caule, dependendo da indicação do uso. Antes de ingerir ou utilizar de forma externa, consulte seu médico ou farmacologista, já que algumas partes, como a semente por exemplo, não devem ser ingeridas. Nas farmácias de manipulação você pode consultar um especialista e chegar à melhor conclusão sobre o uso específico para seu problema.

Chá de barbatimão para corrimento vaginal

Há duas formas de tratar o corrimento vaginal com o chá do barbatimão:

Via oral

  1. Use cerca de 20 gramas da folha ou da casca do caule do barbatimão para cada litro de água;
  2. Ferva a água e adicione a planta, deixando a mistura repousar por cerca de 15 minutos;
  3. O chá deve ser ingerido ao longo do dia até cessarem os sintomas.

Banho de assento

  1. Utilize 2 colheres de sopa da casca do caule para cada meio litro de água, que deverá ser fervida;
  2. Após esfriar e coar os resíduos, acrescente 1 colher de sopa de vinagre branco ou suco de limão;
  3. Os banhos de assento podem ser feitos até 3 vezes ao dia, até desaparecerem os sintomas.

Atenção: não extrapole o limite máximo de banhos de assento para que não seja alterado o ph da região, causando assim mais problemas.

Caso os sintomas permaneçam, busque um médico para que outros exames possam ser realizados. Sempre informe ao seu médico sua preferência por tratamentos naturais e fitoterápicos.

Outras formas de consumo

  • Uso interno: além do chá, pode-se fazer uso da tintura do barbatimão, misturada à água. Nesse caso, a tintura provém da casca e pode ser encontrada em lojas de produtos naturais. A posologia geralmente vem indicada na bula.
  • Pomada: para fazer uma pomada para uso em feridas e com fim de cicatrizações em geral, é indicado o uso da casca do caule seca e triturada. Basta utilizar 500 gramas de uma gordura de boa qualidade (como óleo de coco, amêndoas, vaselina, etc) e 3 colheres de cera de abelha. A esta mistura, junte o barbatimão na proporção de 20% do volume da pomada. A mistura da gordura escolhida e da planta deve ir a fogo brando até entrar em ebulição e, após esfriar, deve-se misturar a cera de abelhas e coar a mistura com um tecido de algodão.

Nunca se esqueça de que plantas são remédios e devem ser usada com parcimônia e na proporção recomendada. Do contrário, podem causar outros problemas para sua saúde.

Contraindicações e cuidados

iStock

Ainda não há estudos detalhados sobre isso, mas acredita-se que o barbatimão possa ter efeitos altamente abortivos. Portanto, é contraindicado a gestantes.

Pode também causar irritação estomacal ou desencadear azia, portanto, é indicado que inicie-se o tratamento com quantidades moderadas da planta até que encontre-se a quantidade certa para não causar mal-estar. No mais, a raiz é extremamente venenosa e não deve ser consumida em hipótese alguma.

As vantagens do barbatimão são muitas! A natureza nos fornece a maior parte dos remédios que necessitamos. Para se reconectar com esse mundo natural, continue em nosso site e confira tantas outras dicas em nossos posts!