Colágeno: o que é, para que serve e quais suas formas de consumo

iStock

Colágeno é uma substância que se tornou bastante popular nos últimos anos pelo fato de ser estar presente em cosméticos e em diversos suplementos alimentares. Porém, o que ele é exatamente e que tipo de benefícios oferece para a saúde?

Em primeiro lugar, colágeno nada mais é do que uma proteína produzida pelo organismo e que está presente nos músculos, ossos, tendões, veias e na pele. Ele tem função estrutural e, de uma forma bem simples, mantém o corpo firme. Abaixo, conheça mais sobre seus benefícios e propriedades:

6 benefícios do colágeno para a saúde

iStock

Como dito, o corpo produz colágeno naturalmente. Com o passar do tempo, essa produção diminui por conta do envelhecimento, de hábitos prejudiciais — como fumo e excesso de exposição ao sol — e da má alimentação.

No entanto, níveis adequados dessa substância no organismo proporcionam diversos benefícios para a saúde. Confira:

1. Mantém a beleza e a saúde da pele, cabelos e unhas

O surgimento de rugas e a perda da elasticidade da pele são consequências naturais do envelhecimento.

Entretanto, alguns estudos indicam que o aumento dos níveis de colágeno poderia contribuir para a manutenção de uma pele mais firme e hidratada.

Um deles observou os efeitos do colágeno hidrolisado em mulheres com idade entre 35 e 55 anos. Depois de 8 semanas, foi constatado uma melhora na elasticidade, na hidratação e na aparência das rugas e marcas de expressão na pele (1).

Além disso, o colágeno também favoreceria o crescimento das unhas e dos cabelos, evitando a quebra e a fragilidade (2).

2. Reduz as dores nas articulações

A queda na produção de colágeno devido ao envelhecimento também pode afetar a cartilagem, um tecido responsável por proteger as articulações. Somado a outros fatores, isso pode aumentar o risco de doenças como a osteoartrite (3).

Por outro lado, pesquisas sugerem que a ingestão dessa substância poderia reduzir a dor e melhorar o desempenho físico de pessoas com problemas nas articulações (4).

Estudos ainda consideram que a dosagem ideal por dia seria entre 8 e 12 gramas (5).

Porém, lembre-se de consultar um médico especialista no assunto, pois ele pode indicar qual é o melhor tratamento para o seu caso.

3. Evita a perda óssea

Além das articulações, alguns estudos indicam que o colágeno — assim como o cálcio — também pode evitar a perda óssea, condição que aumenta o risco de osteoporose e fratura (6).

Em uma dessas pesquisas, mulheres que tomaram suplementação com essas duas substâncias apresentaram um nível menor de degradação óssea em comparação àquelas que fizeram uso apenas do cálcio (7).

4. Promove o ganho de massa muscular

Assim como ocorre com os ossos, o colágeno também é necessário para o bom funcionamento dos músculos (8).

Algumas pesquisas sugerem que a proteína é capaz de promover o ganho muscular, especialmente em casos de perda devido ao envelhecimento (9).

Os pesquisadores acreditam que o colágeno estimula a síntese de proteínas musculares, como a creatina. Porém, mais estudos devem ser feitos para compreender melhor esse mecanismo.

5. É amigo do coração

Estudos investigam a relação do colágeno com a redução do risco de doenças no coração. De acordo com uma pesquisa, a ingestão dessa proteína pode diminuir as marcas de rigidez nas artérias.

Somado a isso, ela aumentaria os níveis de HDL no sangue, um fator importante para reduzir a incidência de problemas cardíacos, como a aterosclerose (10).

6. E do sistema digestivo

Certos estudos identificaram que pessoas com doenças causadas por inflamações intestinais apresentam uma baixa concentração de colágeno no organismo.

Por conta disso, uma maior ingestão dessa substância poderia melhorar a saúde do trato gastrointestinal e aliviar os sintomas de problemas como refluxo e úlcera (11).

Viu só quantas propriedades podem ser atribuídas ao colágeno? Além de vantagens para a sua saúde, essa proteína ainda te deixa mais bonita!

Como incluir o colágeno na sua dieta

iStock


Como dito, o colágeno é uma proteína produzida pelo corpo. No entanto, quando essa produção diminui, como repor a substância? De fato, existem algumas maneiras de fazer isso. Confira:

  • Alimentação: a melhor maneira de aumentar a quantidade de colágeno no organismo é por meio da ingestão de alimentos ricos nesse componente. Gelatina, caldo de ossos de animais e ágar-ágar são alguns deles.
  • Suplementação: atualmente, a substância está presente em uma série de vitaminas e suplementos. Embora a eficácia seja questionável, converse com o seu médico para obter uma indicação mais precisa sobre a necessidade ou não de suplementação.
  • Cosméticos: o colágeno ainda pode ser encontrado em produtos de beleza, especialmente cremes para a pele.

Simples né? Não tem desculpa para não repor o colágeno e usufruir dos seus benefícios para a saúde e a beleza!

Cuidados e efeitos colaterais

iStock

Em geral, a ingestão moderada de alimentos ricos em colágeno é algo saudável para a maioria das pessoas.

O mesmo não se aplica aos suplementos. Embora muitas pesquisas evidenciem os aspectos positivos da suplementação, essa não é uma ideia unânime na comunidade científica.

Um artigo publicado em 2013, por exemplo, alega que os suplementos são um gasto desnecessário e que não há evidências concretas sobre seus benefícios (12).

Além disso, muitos deles são feitos a partir de peixe e ovos, alimentos que podem provocar reação alérgica em determinadas pessoas. Portanto, procure orientação médica antes de fazer uso desses produtos.

Agora que você sabe mais sobre o colágeno, confira uma lista de alimentos ricos em proteínas e reponha naturalmente o seu!