Poejo: para que serve e como incluir essa planta aromática na rotina

Escrito por Andreia Miranda

Nativo do Oriente Médio e norte da África, o poejo é conhecido dos brasileiros com outro nome: hortelãzinho. Essa planta pertence à família das Labiadas e adaptou-se ao clima brasileiro, onde ficou bem conhecida. Ela é utilizada desde a antiguidade e possui usos terapêuticos. Provavelmente você já a encontrou até mesmo pelas calçadas de ruas em climas úmidos.

Considerada uma erva perene, que alcança de 30 a 50 centímetros de altura, ela possui folhas aromáticas e efeito balsâmico para os pulmões. No entanto, não é apenas esse benefício que ela apresenta. Pois a planta também possui propriedades digestivas, antissépticas, antioxidantes, entre outras. A seguir você aprenderá mais sobre os seus benefícios, modo de consumo e contraindicações:

7 benefícios do poejo para a saúde

O poejo possui inúmeros princípios ativos em sua composição que justificam os benefícios que você conhecerá neste artigo. Alguns deles são a mentona, linalol, lippiona, diosmina e hesperidina (1). Por isso, ele é muito indicado para quem sofre com problemas renais e digestivos, conforme você verá abaixo:

1. Auxilia na digestão

Começando pela própria digestão, estudos sugerem que a planta medicinal é indicada graças às propriedades carminativas, pois são elas que auxiliam a eliminar gases com mais facilidade, liberando o sistema digestivo (2).

Com isso, ela ajuda ainda a diminuir o inchaço. Como também é considerado um antiespasmódico, o remédio natural ameniza dores na região do estômago. Então, muitas pessoas tomam uma xícara do chá com as suas plantas ao fim das refeições para facilitar a digestão.

2. Fortalece a saúde respiratória

Assim como o guaco, o poejo também é um poderoso expectorante. O mentol, composto orgânico presente na planta, é eficiente para eliminar as secreções que se acumulam no pulmão. Por isso, ele auxilia no tratamento de doenças respiratórias como asma, bronquite, entre outras (3).

3. Alivia cólicas menstruais

A relação do poejo com o período menstrual pode ser analisada sob duas perspectivas distintas. Ao mesmo tempo em que ele colabora para aliviar dores causadas pela cólica, também pode haver um fator negativo. Um dos possíveis efeitos é o fato de a planta aumentar o fluxo da menstruação, por isso é indicado ter atenção (4 e 5).

4. Combate a insônia

A planta é considerada um sedativo e relaxante natural ao corpo e à mente. Por isso, ao ajudar o corpo a relaxar, ela melhora a qualidade do sono, sendo muito indicada para quem sofre de insônia. Ainda pode ser útil para quem é muito estressado ou ansioso (6).

5. Combate a febre

Como possui propriedades consideradas sudoríferas, responsáveis por estimular o suor, esse remédio natural é indicado em casos de febre (7). Isso acontece porque ao fazer o corpo liberar o suor temos como resultado a diminuição da temperatura do corpo.

6. Favorece a cicatrização

Agindo como antisséptico, o poejo auxilia na cicatrização de feridas e infecções na pele (8). Ele pode ser utilizado tanto sendo aplicado diretamente ou para higienizar o local. Assim, ele estimula a pele a cicatrizar de forma mais rápida.

7. Diminui o estresse

Como você leu mais acima, o poejo é um sedativo natural. O seu aroma é muito comum em remédios para o tratamento da depressão e até mesmo dores de cabeça causadas pelo estresse. Como tem propriedades que melhoram a sensação de bem-estar e o sono, a planta diminui o nível de estresse do indivíduo (9).

Marcado pelo seu aroma forte, o poejo é um remédio natural ao corpo. Conforme os benefícios acima, você pode ver que a sua atuação no organismo é ampla.

Como fazer chá de poejo

  1. Separe 10 g de folhas da planta e 200 ml de água;
  2. Aqueça a água sem as folhas;
  3. Coloque as folhas em uma panela e inclua a água quente cobrindo o recipiente em seguida;
  4. Após o chá ficar morno, basta coar e beber.

As folhas do poejo não são difíceis de serem encontradas. Em lojas de produtos naturais, por exemplo, estão sempre disponíveis.

Outras formas de consumo

iStock

Não é apenas o chá a única forma de consumo do poejo. Você pode aproveitá-lo de outras maneiras e descobrir qual a sua preferida no dia a dia. Até mesmo como sabonete é possível encontrá-lo! Confira a seguir algumas dicas de como utilizá-lo:

Culinária

Muitas pessoas o utilizam como tempero em pratos com peixe, infusão e carnes. Já nos pratos doces ele pode ser comum em pudins e até mesmo salada de fruta. Na verdade, tudo depende do paladar de cada pessoa e de como ela se adapta à planta.

Antisséptico

Como citado anteriormente, é possível aplicar as folhas diretamente em feridas. Além de ser um antisséptico e ajudar na cicatrização, oferece ainda uma sensação refrescante. Para isso, contudo, é preciso que a pessoa não tenha alergia às suas propriedades.

Repelente natural

Assim como nas feridas, as folhas esmagadas ajudam a afastar bichos como formigas, mosquitos e outros.

Perfumes e sabonetes

O poejo é considerado um aromatizante natural. Dessa forma, não é raro encontrá-lo na fórmula de perfumes, sabonetes e até desodorantes. Há quem ainda borrife gotas de sua essência no travesseiro para dormir melhor.

Como é possível perceber, a planta não precisa ser sempre consumida pela culinária. Quem não for adepto ao seu gosto, mas ainda acreditar no seu poder, pode utilizar de outras formas.

Cuidados e contraindicações

iStock

É comum associar os produtos naturais ao fato de não fazerem mal à saúde. Embora isso possa ser parcialmente verdade, há sempre que se tomar cuidado em casos específicos. Alguns dos seus efeitos colaterais podem ser dores abdominais, vômitos, letargia, convulsões e hepatite tóxica. Eles surgem quando se consome doses elevadas da planta. Por isso, indica-se a sua contraindicação em determinados casos:

  • Grávidas e lactantes: o consumo, especialmente na forma de chá, pode levar ao aborto ao provocar hemorragias na gestante. Isso porque a planta possui pulegona, uma propriedade tóxica, o que explica a contraindicação para esses dois grupos de pessoas;
  • Crianças menores de 12 anos: o poejo também não é recomendado para crianças pequenas, pois pode causar broncoconstrição;
  • Pacientes com doença hepática ou renal: o consumo pode agravar os sintomas da doença. Assim, é aconselhável sempre a consulta médica antes de fazer uso medicinal por conta própria.

Um dos principais proveitos do poejo é estar presente em sabonetes e até perfumes. É por isso que ele se destaca com uso fitoterápico e pode fazer tanta diferença na sua rotina. Mas, se você tem algum problema de saúde, consulte antes um médico e converse com ele sobre a planta. Estando liberado, torne-a parte do seu dia e aproveite todos os benefícios que ela oferece à saúde!