Beterraba: uma raiz saborosa e cheia de benefícios

Escrito por Carol Kirsch

Foto: iStock

Pobre em calorias, mas rica em nutrientes dos mais variados, a beterraba é um ingrediente acessível e cheio de benefícios para a sua saúde. Abundante em fibras, pode ser uma grande aliada da sua digestão, além de promover saciedade – dois excelentes benefícios para quem busca a perda ou manutenção do peso e da gordura corporal.

Fonte de antioxidantes, pode dar um gás na sua imunidade, prevenir o envelhecimento e combater inflamações. Conheça um pouco mais sobre essa planta poderosa, seus principais benefícios, como a incluir em sua alimentação e suas contraindicações.

Descubra o que o consumo de beterraba pode fazer pela sua saúde

Foto: iStock


São muitos os benefícios que a beterraba pode trazer para a saúde. Conheça alguns deles e descubra o poder dessa raiz adocicada.

1. É muito nutritiva!

Abundante em oxidantes, minerais essenciais e vitaminas, a beterraba é um excelente suplemento para sua saúde. Confira:

1 xícara de beterraba contém (1):

  • 58 calorias calorias;
  • 13 g de carboidratos (sendo 3.8 g de fibras);
  • 2.2 g de proteína;
  • 11 % da necessidade diária de vitamina C;
  • 37 % da necessidade diária de folato;
  • 13 % da necessidade diária de potássio;
  • 22 % da necessidade diária de manganês;
  • 5 % da necessidade diária de vitamina B6;
  • 6 % da necessidade diária de ferro;
  • 8 % da necessidade diária de magnésio.

2. Reduz a pressão arterial

O consumo regular de beterraba crua, como no suco de beterraba, por exemplo, pode baixar os níveis da pressão arterial tanto quanto alguns remédios, apontam alguns estudos. Isso acontece graças aos nitratos que, convertidos em ácido nítrico na corrente sanguínea, ajudam a expandir os vasos sanguíneos (2, 3, 4). Graças a esse benefício, a beterraba torna-se uma excelente aliada de pessoas com problemas cardíacos e até mesmo de pessoas saudáveis que querem, através da alimentação, evitar problemas futuros.

3. Pode ajudar a combater a disfunção erétil

Você sabia que é possível combater a disfunção erétil pela alimentação? O ácido nítrico, produzido no seu corpo através dos nitratos (contidos na beterraba!), é um componente vasodilatador, que “abre” as veias e, em função disso, pode auxiliar na manutenção da ereção, sendo, inclusive, um dos principais componentes dos remédios utilizados no combate deste mal (5).

4. Melhora sua performance na prática esportiva

O consumo de beterraba, graças aos seus nitratos, otimiza a utilização de oxigênio nos músculos, dando mais energia e evitando a fadiga muscular. Um estudo realizado em 2012 mostrou que ciclistas que bebiam dois copos de suco de beterraba diariamente melhoraram cerca de 12 segundos o seu tempo nas corridas de 10 quilômetros, sem que isso exigisse deles um maior esforço físico (6, 7).

Por possuir médio índice glicêmico, ela ainda se torna um excelente pré-treino, já que libera o açúcar no sangue aos poucos, evitando o efeito rebote da hipoglicemia durante o treino (o que pode causar perda de desempenho e até mesmo mal estar).

Além do nitrato, a beterraba também é rica em potássio, mineral conhecido por aumentar a energia e a disposição, duas características muito benéficas para atletas.

5. Fortalece o coração

Mais um ponto pros nitratos! O consumo regular da raiz pode ajudar a fortalecer o coração. Um estudo norte-americano mostrou que pessoas com insuficiência cardíaca obtiveram um aumento de 13% na força cardíaca duas horas depois de consumir suco de beterraba (8).

E os benefícios para a saúde cardiovascular não para por aí: por ser rica em fibras solúveis e poderosos antioxidantes, a beterraba ajuda a combater o colesterol ruim, evitando o entupimento das artérias e protegendo o coração de ataques cardíacos.

6. Pode combater a fadiga

Uma das possíveis causas da sensação de fadiga e fraqueza é a falta de potássio. Quando seus níveis do mineral estão abaixo da média, sensações de corpo e mente cansados podem aparecer (9). A boa notícia é que a beterraba é rica em potássio, o que pode ajudar que sua disposição física e mental aumente consideravelmente.

Como incluir a beterraba na sua alimentação

Foto: iStock

O consumo de beterraba oferece benefícios em todas as formas de preparo, mas é na sua forma crua que ela conserva a maior parte de seus nutrientes. Mas, caso você decida incluí-la no seu cardápio e consumi-la com frequência, experimente variar as receitas para não enjoar. Confira algumas sugestões:

  • Crua, na forma de salada, seja pura ou combinada com outros vegetais. Experimente combiná-la ralada com outros vegetais ralados (cenoura, cebola roxa, nabo) ou com um mix de folhas.
  • Crua, na forma de suco. Embora a combinação com laranja e cenoura seja a mais frequente, o suco de beterraba também fica uma delícia combinado com morango, maçã, mamão e até mesmo com os vegetais geralmente utilizados para o suco verde, como couve, espinafre e salsão.
  • Cozida, na forma de salada, combinada com ovos cozidos picados ou temperada com cebola, salsinha e vinagre.
  • Cozida, na forma de risoto.
  • Cozida, na forma de creme, perfeita para aquecer o corpo no inverno.
  • Na forma de chips, preparada no forno ou na air fryer.

E existem contraindicações?

Foto: iStock

Em geral, a maioria das pessoas pode consumir quantidades moderadas de beterraba sem nenhuma espécie de efeitos colaterais. Alguns podem ficar com a urina em tom rosado logo após o consumo, o que, na maioria dos casos, não significa nada além de o organismo eliminando os corantes contidos nela. No entanto, eventualmente, esta condição, conhecida por beeturia, pode indicar deficiência de ferro no organismo, como anemia. Se, além da urina rosa, você possuir sintomas como queda de cabelos, fraqueza ou cansaço inexplicáveis, falta de ar e alterações de humor, consulte um médico (10, 11).

A maior ressalva sobre o consumo de beterraba fica para indivíduos com problemas de pedras nos rins: esses devem tomar cuidado com o consumo excessivo da mesma, já que a raiz é rica em oxalatos, o que pode pode piorar a condição. De acordo com a National Kidney Foundation, dos Estados Unidos, não é necessário nem sequer recomendado cortar completamente o consumo de beterraba ou outros alimentos abundantes em oxalato. Em vez disso, a sugestão é consumir estes alimentos acompanhados de outros ricos em cálcio (como o gergelim e a couve, por exemplo), para que eles se juntem em seu sistema digestivo em vez de atingirem seus rins (12).