Frutose: será que você pode consumir sem moderação?

Escrito por Andreia Miranda

iStock

A frutose é um açúcar natural encontrado em algumas frutas, vegetais e também em algumas sementes como o feijão e a lentilha. É a substância responsável pelo sabor doce das frutas e pela concessão da energia necessária para o bom funcionamento do nosso corpo.

Por ser considerado um alimento natural, ela tem sido usada na fabricação de adoçantes e acrescentada em produtos industrializados como sucos, refrigerantes e biscoitos. Isso porque atualmente a substância representa uma alternativa saudável em substituição ao açúcar refinado.

O que é frutose?

iStock

A frutose pertence ao grupo dos açúcares simples, que oferecem energia para o nosso corpo (1). Ela é encontrada em várias frutas e por causa disso possui esse nome (do latim fructus).

Além das frutas, o açúcar natural também está presente nos grãos como feijão, ervilha e a soja. Além destes, outros alimentos também possuem frutose, como o repolho, a batata doce, a beterraba e a cenoura. O mel e o xarope de milho também são ricos em frutose.

Frutose: principais funções

  • Fornece energia para o organismo;
  • Contribui para o bom funcionamento do cérebro;
  • Quando ingerida na medida certa, o açúcar das frutas regula os níveis de glicose no sangue (2).

Cabe mencionar que para que a frutose funcione corretamente no organismo, ela precisa ser consumida sem exageros. Do contrário, esse ingrediente natural pode causar diabetes e uma série de outros problemas relacionados à saúde.

Frutose X Glicose

iStock

Tanto a frutose quanto a glicose fazem parte do grupo de carboidratos simples, ou seja, dos monossacarídeos (3). Mas, apesar de terem fórmulas moleculares parecidas, as duas substâncias se diferem por causa de algumas particularidades.

A primeira dessas diferenças refere-se ao grupo molecular das duas substâncias. Enquanto a molécula da primeira pertence ao grupo cetona, a molécula da segunda pertence ao grupo aldeído.

A segunda diferença diz respeito à forma com que o organismo metaboliza as duas substâncias: enquanto a glicose entra na corrente sanguínea e após ser metabolizada é convertida em energia ou armazenada na forma de glicogênio, a frutose é convertida em energia, porém, armazenada como gordura.

Entendeu porque o consumo em excesso desse “açúcar natural” tem como resultado o ganho de peso?

Frutose e diabetes

iStock

O açúcar natural das frutas é bem mais doce do que a glicose e do que a sacarose. Portanto, a substância é muito utilizada pelas indústrias de alimentos na produção de sucos, refrigerantes e demais produtos industrializados. Por conta disso, passamos a consumir a frutose em excesso, pois esse açúcar natural também é ingerido através de frutas, alguns legumes e através do nosso feijão do dia a dia.

A frutose é metabolizada no fígado e posteriormente transformada em glicose para ser utilizada como energia. Porém, para que a glicose seja levada até as células, ela precisa da insulina, que é uma substância produzida pelo pâncreas.

O problema é que quando há excesso de frutose no organismo, os níveis de glicose no sangue tornam-se elevados, mas, isso não afeta diretamente a quantidade da insulina. Em outras palavras, há um desequilíbrio metabólico, conhecido como resistência à insulina.

Nessa alteração metabólica, o pâncreas até produz o hormônio para levar a glicose até as células, mas este acaba agindo de forma ineficaz ou insuficiente. Assim, o excesso de glicose não é transformado em energia e acaba se acumulando no sangue. Como resultado, temos os quadros de pré-diabetes ou até mesmo do diabetes propriamente dito.

Frutose faz mal?

iStock

Além de contribuir para os quadros de diabetes, o excesso deste “inofensivo” açúcar natural também pode resultar em outras doenças metabólicas, como por exemplo, colesterol alto e aumento de triglicerídeos no organismo (4). Mas essas não são as únicas doenças causadas pelo excesso desse açúcar no organismo; veja a seguir outros males:

  • Doenças cardiovasculares:O aumento de triglicerídeos provocado pelo excesso de frutose no organismo causa hipertensão arterial e várias outras doenças cardíacas (5). Essas doenças são provocadas pelo acúmulo de placas de gordura nas paredes das artérias.
  • Doenças hepáticas: o excesso da substância no organismo também pode causar gordura no fígado. Além do fígado gorduroso, quem consome mais desse açúcar do que deve pode ser acometido por cirrose hepática não alcoólica;
  • Obesidade: o açúcar das frutas também vicia. Quanto mais consumimos frutose, mais sentimos a necessidade de comer alimentos doces. E não devemos nos esquecer de que o consumo excessivo de açúcar leva à obesidade.

Podemos concluir, então, que o consumo exagerado de frutose pode causar diversos males à saúde, como obesidade, doenças cardiovasculares e hepáticas. Para se livrar destes e de outros problemas relacionados ao uso excessivo desse açúcar natural, adote uma alimentação equilibrada e pratique exercícios físicos de forma regular.