Garra do diabo: conheça essa poderosa erva anti-inflamatória

Escrito por Amanda de Souza

A garra do diabo é uma erva muito utilizada no tratamento de doenças de fundo inflamatório, tais como artrose, artrite reumatoide, bursite, fibromialgia, tendinite e outras. Por ter propriedades analgésicas, é muito procurada por portadores dos casos relatados acima, em especial os idosos.

Essa planta medicinal tem origem na África e pode ser encontrada também com nome de harpago ou unha do diabo. Esse nome um tanto especial é devido à anatomia da fruta desta planta: partem do bulbo da fruta umas espécies de “dedos” com unhas ou ganchos proeminentes, que se assemelham a uma garra de animal.

3 benefícios da garra do diabo para a saúde

iStock

A garra do diabo pode ser encontrada facilmente sob a forma de cápsulas ou chás prontos para infusão, em lojas de produtos naturais ou farmácias de manipulação. A planta é muito utilizada na França e na Alemanha por suas propriedades medicinais, que abaixo descrevemos com mais detalhes.

1. Ação anti-inflamatória

A garra do diabo possui uma substância chamada glicosídeo iridoide. Em estudos, foram demonstrados efeitos anti-inflamatórios desta substância. O que ocorre é que este elemento inibe a síntese de prostaglandinas, que ocorre justamente no período mais agudo do processo inflamatório (1).

Seu uso surte efeito na fase irritativa das doenças inflamatórias, tais como artrite, artrose, tendinite, fibromialgia e outras, o que acarreta a diminuição significativa dos sintomas, principalmente a dor.

De fato, o uso dessa substância tem sido buscado em substituição aos tratamentos alopáticos tradicionais, tanto pela significativa redução de danos ao organismos que remédios de origem natural acarreta, quanto pelo custo reduzido do produto, em qualquer de suas formas – cápsulas ou chás.

2. Ação analgésica em especial para dores lombares

A ação analgésica da garra do diabo deriva do fato de reduzir a inflamação, independente de sua origem. No entanto, foi verificada que especialmente a dor localizada na região lombar pode ser radicalmente diminuída pelo uso da garra do diabo.

Estudos demonstram que este fato é explicado pela presença de uma substância chamada harpagosídeo, que possui efeitos similares a remédios analgésicos e anti-inflamatórios não esteroides.

No entanto, esta substância não provoca os efeitos colaterais que os medicamentos alopáticos tradicionais podem gerar, tais como irritação estomacal e a redução da efetividade do medicamento com o uso continuado (2).

3. Ação antioxidante

A ação antioxidante da garra do diabo ainda está em estudo. No entanto, há fortes indícios de que a ação anti-inflamatória e antioxidante do elemento harpagosídeo estão interligadas. A ação antioxidante previne a deterioração de células saudáveis do organismo, protegendo-a dos radicais-livres. São exatamente estes que causam malefícios sobre todas as células do corpo, causando envelhecimento e doenças (3).

A ação da garra do diabo como potencial anti-inflamatório e analgésico é bastante indicado para pacientes portadores de fibromialgia, uma doença crônica que provoca dores musculares espalhadas pelo corpo e fadiga em excesso. Consulte seu médico e pergunte sobre possíveis interações ou substituições medicamentosas neste caso.

Garra do diabo emagrece?

iStock

Mais estudos ainda são necessários para determinar se a garra do diabo possui efeito emagrecedor. Na verdade, é especulado em estudos com ratos que a planta provoca a perda de apetite, efeito este gerado a partir da interação com o hormônio da fome, a grelina.

Os animais que ingeriram a planta consumiram uma quantidade quatro vezes menor de comida que aqueles aos quais não foi administrada a substância.

No entanto, em razão da inexistência de estudos direcionados ao efeito específico da perda de peso em humanos, não se pode afirmar se de fato a garra do diabo pode ser consumida com este fim (4).

Consumo

  • Cápsulas: as cápsulas de garra do diabo são facilmente encontradas em farmácias e lojas de produtos naturais. As cápsulas tem odor um pouco forte, mas quase não têm sabor. Recomenda-se a ingestão de um comprimido de duas a três vezes ao dia. Para pacientes portadores de doenças inflamatórias, indica-se o uso por pelo menos três meses ininterruptos.
  • Chá: o chá é feito das raízes secas e trituradas da planta. Para cada litro de água, deve-se adicionar 200 gramas da raiz e ferver a mistura por cerca de dez minutos. Após esfriar, o chá deve ser tomado de duas a três vezes ao dia.

Seja qual for a forma de consumo elegida, consulte seu médico sobre a posologia e possíveis interações com outros medicamentos que estiver tomando para a doença específica a ser tratada.

Contraindicações

iStock

O uso da garra do diabo é contraindicado a mulheres grávidas. Ademais, com doses muito altas, pode-se ter um ligeiro efeito laxantes, que tenderá a cessar em poucos dias. Já foram relatados sintomas como dores de cabeça, perda de apetite (como acima explicamos, ainda não se sabe exatamente se este fator pode ser atribuído ao uso da planta) e perda do paladar.

Levando-se em conta que os remédios geralmente indicados ao tratamento de doenças inflamatórias podem ter muitos efeitos colaterais, vale muito a pena investir em conhecimento em medicina natural e alternativa. Invista em você e veja nossas muitas dicas sobre tratamentos naturais, sempre com base em estudos científicos!