Chá de boldo faz bem para o fígado? Descubra os benefícios

iStock

Que tal tomar um chá de boldo? Sem dúvidas, muitas pessoas vão torcer o nariz para essa bebida, mas saiba que ela faz muito bem para a saúde, principalmente para o fígado. Além disso, o consumo desse chá está relacionado ainda com o bom funcionamento digestivo e das defesas do organismo.

Embora tenha um gosto forte e amargo, vale muito a pena inserir o boldo na alimentação por conta de suas propriedades fitoterápicas. Não é à toa que ele é utilizado há muitos anos por povos indígenas da região Sul-Americana e hoje tornou-se popular em todo o mundo. Continue com a leitura e conheça mais benefícios do chá de boldo!

Saiba quais são as funções do chá de boldo

iStock

Antes de conhecer as funções do chá de boldo, é importante saber que existem espécies diferentes. A mais comum no Brasil e que cresce como um arbusto é chamada de Coleus sp e originária da África (1).

Por outro lado, a Peumus boldus, também conhecida como boldo-do-chile, é a mais estudada devido aos componentes benéficos para o corpo.

Entretanto, mesmo que o consumo seja benéfico para o organismo, lembre-se de que as duas variedades da erva não curam doenças ou substituem a ação de remédios. Afinal, somente um médico especialista pode indicar qual é o melhor tipo de tratamento para cada doença específica.

Com isso em mente, chegou a hora de entender como as substâncias presentes no boldo agem em prol da saúde.

Faz bem para o fígado

O boldo é conhecido por fazer bem para o fígado e ajudar a desintoxicar o organismo. De fato, ele tem substâncias que atuariam de forma a proteger e a melhorar o funcionamento das células hepáticas (2).

Dessa forma, incluir o chá de boldo na alimentação, por exemplo, poderia aliviar o mal-estar, desconforto e outros sintomas provocados pelo consumo excessivo de álcool ou de alimentos gordurosos.

Pode diminuir a azia

Um dos usos mais tradicionais do chá de boldo é contra a azia, condição que causa uma sensação de queimação no estômago e na garganta e, em geral, ocorre após ingestão excessiva de comidas pesadas e ricas em gordura.

Tomar a bebida em jejum ou depois de almoçar ou jantar pode ser um bom hábito para evitar o problema (3).

Auxilia a digestão

Além de minimizar os efeitos da azia, o chá de boldo também auxilia o bom funcionamento do sistema digestivo como um todo.

A bebida pode ser consumida depois das principais refeições para evitar problemas como indigestão, constipação e movimentos involuntários na região abdominal que são responsáveis pela formação de gases (3).

Fortalece a imunidade

Outro fato interessante sobre o chá de boldo é que ele também ajuda a fortalecer a imunidade. Afinal, a erva é rica em boldina, uma substância alcaloide que age como um antioxidante.

Por sua vez, os antioxidantes têm como principal papel de evitar a formação em excesso de radicais livres no organismo que são responsáveis por causar uma série de doenças (4).

Rico em antioxidantes

Além disso, vale ressaltar que o boldo — e consequentemente o chá feito a partir dele — é uma excelente fonte de antioxidantes.

Estudos indicam que a boldina presente no boldo é um dos antioxidantes mais potentes encontrados na natureza. Por conta disso, uma série de pesquisas são feitas para entender as propriedades anticancerígenas e anti-inflamatórias dessa substância (5).

É aliado do emagrecimento

Por fim, embora não existam comprovações científicas, o chá de boldo pode ser um aliado de quem deseja manter um peso saudável ou emagrecer.

Em primeiro lugar, de forma geral, chás e infusões auxiliam a digestão e favorece a eliminação de toxinas do organismo.

Somado a isso, o consumo especificamente do chá de boldo antes das principais refeições aumentaria a sensação de saciedade e estimularia o bom funcionamento do metabolismo do corpo.

Porém, pratique exercícios físicos e alimente-se bem se deseja ter uma vida e um corpo equilibrado. Simplesmente tomar o chá — de qualquer sabor — não resultará em uma diminuição do peso.

Aprenda a melhor forma de prepará-lo

iStock

Mesmo que seja possível utilizar o chá de boldo industrializado, prefira prepará-lo com a erva natural. Ela pode ser encontrada em feiras, hortifrútis ou em supermercados. Se quiser, você pode até cultivá-la em ambientes internos — como dentro do apartamento — ou externos.

Porém, tenha atenção na hora de escolher as folhas: quanto mais verdes e sem a presença de furos, mais frescas elas estarão.

Depois disso, é necessário higienizar bem a erva com água corrente ou deixando-a de molho em uma solução feita com vinagre e água.

Em seguida, ferva 200 ml de água e espere alguns minutos até esfriar um pouco. Com o líquido ainda quente (mais ou menos 90 graus) coloque-o em uma xícara com duas folhas de boldo no fundo. Cubra e aguarde a infusão agir por aproximadamente 3 minutos antes de consumir.

Com essa receita base ainda é possível preparar variações e acrescentar limão, mel e gengibre ou outros tipos de ervas combinadas ao boldo.

Confira os alertas de consumo

iStock

Em geral, o consumo moderado de chá de boldo é saudável. No entanto, se você faz uso de medicamentos ou tem uma condição específica, vale a pena consultar o seu médico sobre possíveis contraindicações.

De fato, o boldo pode ter uma ação diurética e interagir com remédios utilizados para essa finalidade ou que causam esse efeito.

O mesmo ocorre com medicação para o fígado ou que pode agir nas células hepáticas pois, como visto acima, a erva tem substâncias que agem nesse órgão (6).

Além disso, associar o consumo da bebida com medicamentos anticoagulantes também pode provocar uma reação adversa. Portanto, pessoas com problemas no fígado ou doenças graves de saúde e grávidas devem ter cuidado ao ingeri-la.

A recomendação é conversar com o próprio médico e confirmar se existe algum risco em inserir o chá de boldo na alimentação.

Agora que você já sabe mais sobre os benefícios dele, aproveite para conhecer também sobre a espinheira-santa, outra erva bastante conhecida na medicina popular.